Bispo de Angra ordena seis novos sacerdotes no próximo domingo

Bispo de Angra ordena seis novos sacerdotes no próximo domingo

31 de Agosto, 2020 0 Por Azores Today

Bispo de Angra ordena seis novos sacerdotes no próximo domingo

Ago 31, 2020 | Manchete

Diocese recomeça trabalhos depois do verão em festa. Ordenação dos diáconos, alunos do Seminário, decorre na Igreja de São José

D. João Lavrador vai ordenar no próximo domingo, dia 6 de setembro, pelas 16h00, na Igreja de São José em Ponta Delgada, seis novos sacerdotes, todos alunos do Seminário Episcopal de Angra.

Os jovens seminaristas já têm as suas colocações determinadas e durante esta semana estarão em retiro no Convento da Esperança, orientados pelo seu diretor espiritual, cónego Gregório Rocha.

Os futuros novos sacerdotes são alunos do sexto ano do Seminário Episcopal de Angra e são todos naturais de São Miguel: dois da ouvidoria de Ponta Delgada- Igor Oliveira (São Roque) e Aurélio Sousa (Sete Cidades)-, dois da ouvidoria das Capelas- Pedro Carvalho e João Farias (Santa Bárbara)-, um da ouvidoria da Povoação- Sandro Costa (Furnas)- e outro da Ribeira Grande, Nuno Pacheco de Sousa (Ribeirinha).

O agora diácono Igor Oliveira, uma vez ordenado presbítero, será nomeado diretor do Serviço Diocesano de Evangelização, Catequese e Missões, Secretário Particular do Bispo Diocesano, Capelão da Fraternidade de Santa Clara, Capelão da Casa de Saúde do Espírito Santo em Angra e Notário adjunto da causa de beatificação da Maria Vieira.

O diácono Aurélio Sousa, uma vez ordenado presbítero será nomeado Vigário Paroquial das paróquias da Matriz da Horta, dos Flamengos e do Salão, na Ouvidoria da Horta.

O diácono Pedro Carvalho, depois da ordenação, será nomeado pároco das paróquias de São Caetano, S. João e Curato de Santa Margarida, na Ouvidoria do Pico.

O diácono Sandro Costa será nomeado pároco das paróquias de Rosais, Santo Amaro e Santo António e Curato da Queimada, na Ouvidoria de S. Jorge e o diácono João Farias será nomeado Vigário Paroquial das paróquias de Calheta, Norte Grande, Norte Pequeno, Santo António, e dos Curatos da Caldeira, Ribeira da Areia e da Fajã dos Vimes, na Ouvidoria de S. Jorge.

Finalmente, o diácono Nuno Pacheco Sousa será nomeado Vigário Paroquial das paróquias da Matriz de Vila Franca do Campo, S. Pedro e Água de Alto, na Ouvidoria de Vila Franca do Campo, na ilha de São Miguel.

Nota Pastoral do Bispo de Angra, por ocasião das ordenações

O bispo de Angra, que desde que entrou na diocese já ordenou seis sacerdotes escreveu para esta data uma Nota Pastoral, na qual afirma que “urge” na diocese “promover uma cultura vocacional” desafiando “todos os batizados, todas as famílias e todas as comunidades cristãs” a terem “ presente esta exigência de despertar a vocação que cada um dos batizados”.

Segundo o bispo de Angra, “exige-se de todos os que têm responsabilidades educativas” – nomeadamente na educação cristã -, tenham consciência de tudo o que fazem, “por palavras e testemunho”, deve estar “orientado para o despertar vocacional”, e também que em “todos os espaços educativos se deve cuidar do clima de interioridade, de silêncio e de contemplação”.

Na nota pastoral a propósito das ordenações presbiterais 2020, D. João Lavrador afirma que é um “tempo de graça dado por Deus” para que cada batizado “tome consciência mais profunda da sua própria vocação e missão”.

Não deixemos, comunidade diocesana, comunidades paroquiais e famílias, de aproveitar este acontecimento de graça para aprofundarmos o Evangelho da vocação. Pais, catequistas, animadores e responsáveis de grupos e movimentos, e sobretudo os sacerdotes, todos no mesmo sentir, edifiquemos uma comunidade diocesana em dinamismo vocacional”, desenvolveu.

D. João Lavrador deixou na nota pastoral uma palavra de reconhecimento aos futuros neo-sacerdotes.

“Apresento a minha palavra de reconhecimento pela generosidade e entrega total de cada um dos jovens que vão ser ordenados, o apreço às suas famílias e comunidades cristãs pelo acompanhamento vocacional e de gratidão ao Seminário Maior pela formação integral que lhes ministrou ao longo do curso teológico e que lhes continuará a prestar”, escreve o bispo de Angra.

“Certamente reconhecemos que se exige uma grande coragem para enfrentar as dificuldades e para confiar na palavra d’Aquele que no meio da turbulência nos chama; os fantasmas que cada um gera em si ou que lhe são provocados pela sociedade impedem de caminhar, de avançar na realização dos sonhos que cada pessoa tem dentro de si”.

A ordenação sacerdotal dos seis diáconos da Diocese de Angra estava agendada para o dia 28 de junho mas foi adiada na sequência das restrições impostas pela pandemia do coronavírus Covid-19.

Vida nova ligada ao Seminário

O bispo de Angra decretou, entretanto, que os “presbíteros recém-ordenados” vão ter de frequentar uma formação contínua obrigatória no seminário, nos dois anos seguintes à sua ordenação sacerdotal, a partir do próximo ano letivo.

“Atendendo à realidade dos tempos de hoje, no domínio da cultura, da sociedade e da antropologia, a requerer uma formação permanente para bem se auscultar os Sinais dos Tempos”, explica D. João Lavrador num decreto do passado dia 15 de julho.

O bispo de Angra quer preparar os sacerdotes para “uma eficaz evangelização do mundo de hoje” e “ficam obrigados a esta formação permanente” nos dois primeiros anos a contar da data da sua ordenação.

O bispo de Angra contextualiza a decisão “atendendo às disposições que a Nova Ratio Fundamentalis apresenta para o acompanhamento dos presbíteros recém-ordenados”, as “incessantes interpelações” dos documentos do Magistério da Igreja sobre as responsabilidades dos seminários no acompanhamento dos neo-sacerdotes, nos primeiros anos do seu “múnus pastoral”.

O Seminário Episcopal de Angra vai organizar esta formação académica, por trimestre letivo, que inclui aprofundamento teológico, eclesiológico, litúrgico e pastoral, e acompanhamento espiritual, uma semana, de segunda a sexta-feira, que pretende acompanhar os neo-sacerdotes e prepará-los melhor para a transição do seminário para a vida pastoral paroquial.

Os seis novos sacerdotes vão ser os primeiros abrangidos por esta nova modalidade de acompanhamento dos jovens padres na diocese de Angra.

Fonte: Igreja Açores