“Urge na nossa diocese promover uma cultura vocacional” afirma bispo de Angra

“Urge na nossa diocese promover uma cultura vocacional” afirma bispo de Angra

10 de Agosto, 2020 0 Por Azores Today

“Urge na nossa diocese promover uma cultura vocacional” afirma bispo de Angra

Ago 10, 2020 | Manchete

No contexto da ordenação de seis novos presbíteros, D. João Lavrador faz nota pastoral onde convoca toda a diocese para a promoção de novas vocações

No próximo dia 6 de Setembro a diocese de Angra receberá seis novos presbíteros que serão ordenados pelo bispo D. João Lavrador que, neste contexto, aproveita a ocasião para lançar um desafio a toda a diocese para que seja capaz de promover e estimular novas vocações.

“Urge na nossa diocese promover uma cultura vocacional” afirma o bispo de Angra na nota pastoral que acaba de publicar e a que o Sítio Igreja Açores teve acesso.

Para que tal aconteça, “exige-se de todos os que têm responsabilidades educativas, nomeadamente na educação cristã, tenham consciência de tudo o que fazem, por palavras e testemunho, deve estar orientado para o despertar vocacional, mas também, em todos os espaços educativos se deve cuidar do clima de interioridade, de silêncio e de contemplação que permita o encontro de cada um com a pessoa de Jesus Cristo vivo que interpela pelo Seu amor e ternura” afirma o prelado.

“Isto significa que em todos os batizados, em todas as famílias e em todas as comunidades cristãs está presente esta exigência de despertar a vocação que cada um dos batizados descobrirá na intimidade com Jesus de Nazaré” adianta ainda.

Referindo-se ao momento como de ação de graças pelo facto “do Senhor ter enviado mais trabalhadores para a messe”, D. João Lavrador reconhece que os tempos são “difíceis e exigentes” requerendo uma “grande coragem” dos que optam por seguir Jesus.

Citando o Papa Francisco, na Mensagem deste ano para a Semana das Vocações, o bispo de Angra salienta que “os fantasmas que cada um gera em si ou que lhe são provocados pela sociedade impedem de caminhar, de avançar na realização dos sonhos que cada pessoa tem dentro de si”.

“Pouco a pouco avolumam-se em nós todas aquelas considerações, justificações e cálculos que nos fazem perder o ímpeto, confundem-nos e deixam-nos paralisados na margem de embarque: julgamos ter sido um erro, não estar à altura, ter simplesmente visto um fantasma que se deve afugentar” refere o prelado citando o Papa Francisco.

“Não deixemos, comunidade diocesana, comunidades paroquiais e famílias, de aproveitar este acontecimento de graça para aprofundarmos o Evangelho da vocação. Pais, catequistas, animadores e responsáveis de grupos e movimentos, e sobretudo os sacerdotes, todos no mesmo sentir, edifiquemos uma comunidade diocesana em dinamismo vocacional”, interpela.

“Numa Igreja diocesana que deseja renovar-se em caminhada sinodal pela participação ativa e consciente de todos os batizados, alegremo-nos por esta bênção de Deus e esforcemo-nos por um compromisso mais profundo na missão evangelizadora do mundo de hoje”, conclui o prelado que não deixa de agradecer “a generosidade e entrega total de cada um dos jovens que vão ser ordenados, o apreço às suas famílias e comunidades cristãs pelo acompanhamento vocacional e de gratidão ao Seminário Maior pela formação integral que lhes ministrou ao longo do curso teológico e que lhes continuará a prestar”.

Os seis diáconos serão ordenados no dia 6 de setembro, às 16h00, na Igreja de São José em Ponta Delgada.

Os futuros novos sacerdotes são alunos do sexto ano do Seminário Episcopal de Angra e são todos naturais de São Miguel: dois da ouvidoria de Ponta Delgada- Igor Oliveira (São Roque) e Aurélio Sousa (Sete Cidades)-, dois da ouvidoria das Capelas- Pedro Carvalho e João Farias (Santa Bárbara)-, um da ouvidoria da Povoação- Sandro Costa (Furnas)- e outro da Ribeira Grande, Nuno Pacheco de Sousa (Ribeirinha). Todos têm já colocação distribuindo-se por várias ouvidorias, embora nem todos assumam o papel de pároco, alternando este com o de vigário paroquial.

O agora diácono Igor Oliveira, uma vez ordenado presbítero, será nomeado diretor do Serviço Diocesano de Evangelização, Catequese e Missões, Secretário Particular do Bispo Diocesano, Capelão da Fraternidade de Santa Clara, Capelão da Casa de Saúde do Espírito Santo em Angra e Notário adjunto da causa de beatificação da Maria Vieira. O diácono Aurélio Sousa, uma vez ordenado presbítero será nomeado Vigário Paroquial das paróquias da Matriz da Horta, dos Flamengos e do Salão, na Ouvidoria da Horta. O diácono Pedro Carvalho, depois da ordenação, será nomeado pároco das paróquias de São Caetano, S. João e Curato de Santa Margarida, na Ouvidoria do Pico. O diácono Sandro Costa será nomeado pároco das paróquias de Rosais, Santo Amaro e Santo António e Curato da Queimada, na Ouvidoria de S. Jorge e o diácono João Farias será nomeado Vigário Paroquial das paróquias de Calheta, Norte Grande, Norte Pequeno, Santo António, e dos Curatos da Caldeira, Ribeira da Areia e da Fajã dos Vimes, na Ouvidoria de S. Jorge. Finalmente, o diácono Nuno Pacheco Sousa será nomeado Vigário Paroquial das paróquias da Matriz de Vila Franca do Campo, S. Pedro e Água de Alto, na Ouvidoria de Vila Franca do Campo, na ilha de São Miguel.

Fonte: Igreja Açores