Papa convida a ler o Evangelho e rezar o terço, em tempos de provação

Papa convida a ler o Evangelho e rezar o terço, em tempos de provação

26 de Abril, 2020 0 Por Azores Today

Papa convida a ler o Evangelho e rezar o terço, em tempos de provação

Abr 26, 2020 | noticias do vaticano

Francisco apresenta reflexão sobre o episódio dos «discípulos de Emaús», pedindo que ninguém se deixe «paralisar» pela desilusão

O Papa renovou hoje no Vaticano o seu convite a todos os católicos para que tenham sempre consigo o Evangelho, no bolso, nas malas, “fisicamente” perto de cada um.

“É muito importante ter o hábito de ler o Evangelho, alguns minutos, todos os dias”, referiu, no final da oração do ‘Regina Caeli’, a que presidiu na biblioteca do Palácio Apostólico, com transmissão online.

A reflexão dominical do Papa abordou o relato evangélico que envolve os “discípulos de Emaús”, que tardaram em reconhecer Jesus ressuscitado, após terem abandonado Jerusalém.

Francisco referiu que nestas figuras se apresentam os caminhos da vida: quem se deixa “paralisar” pela desilusão da vida, e caminha triste; quem não coloca em primeiro lugar os seus problemas, mas Jesus e os irmãos.

“Aqui está a reviravolta: deixar de orbitar em volta do próprio eu, das desilusões do passado, os ideais não concretizados, e avançar, com o olhar na realidade maior e mais verdadeira da vida: Jesus está vivo e ama-me”, declarou, convidando a passar do “se” ao “sim”.

“Descobriremos que não há imprevisto, não há subida, não há noite que não se possa enfrentar com Jesus”, acrescentou.

Após a oração, Francisco renovou o seu apelo a rezar o terço durante o mês de maio, dedicado em particular à Virgem Maria, na Igreja Católica.

O Papa recordou que este sábado publicou uma breve carta, para “convidar todos os fiéis a rezar o santo Rosário, neste mês, juntos, em família, ou sozinhos”, com uma das duas orações que propõe.

“Que a nossa Mãe nos ajude a enfrentar com mais fé e esperança o tempo de provação que estamos a atravessar”, concluiu, desejando a todos “um bom mês de maio”.

(Com Ecclesia)

Fonte: Igreja Açores