Romeiros motivam campanha de Prevenção Rodoviária nas estradas açorianas

Romeiros motivam campanha de Prevenção Rodoviária nas estradas açorianas

7 de Março, 2020 1 Por Azores Today

Romeiros motivam campanha de Prevenção Rodoviária nas estradas açorianas

Mar 7, 2020 | Em destaque

Iniciativa do Governo durará cinco semanas

A Secretaria Regional dos Transportes e Obras Públicas dos Açores apresentou hoje uma campanha de prevenção rodoviária, que irá durar cinco semanas, alertando os automobilistas para a presença de ranchos de romeiros nas estradas de São Miguel.

Denominada “Romeiros 2020”, a campanha, apoiada pela Prevenção Rodoviária Açoriana, pela Açoreana de Seguros e pela Euroscut Açores, vai ser promovida pelos meios de comunicação social tradicionais e junto das redes sociais, indicou a secretária regional dos Transportes, Ana Cunha.

Durante a Quaresma, cerca de 2.500 homens, num total de 50 ranchos, percorrem em peregrinação as estradas da ilha de São Miguel, durante uma semana, mobilizando esta tradição também açorianos radicados nos Estados Unidos e Canadá, bem como do continente.

Os romeiros percorrem quilómetros, a pé, durante uma semana, trajando um xaile e um lenço, transportando um saco para alimentos, bordão e terço, entoando cânticos e rezando.

A secretária regional declarou, na conferência de imprensa, em Ponta Delgada, que a campanha deste ano “foge um pouco às campanhas anuais habituais que se tem feito sempre”, sendo uma “campanha nova, de prevenção, no que respeita a este período de peregrinação, em que os romeiros vão para a estrada, e que merece um especial cuidado”.

A campanha contempla também a entrega de fitas refletoras, que “serão usadas por diversos ranchos de romeiros para assinalar a colaboração da Prevenção Rodoviária Açoriana” nesta iniciativa.

Ana Cunha apontou o “apoio mais específico e excecional” da Euroscut em alguns troços, como o junto à freguesia do Porto Formoso, no concelho da Ribeira Grande, numa zona que “é conhecida por haver algum registo de alguma sinistralidade”.

(Com Lusa)

Fonte: Igreja Açores