Cáritas da ilha Terceira lança Manual de Sobrevivência para adolescentes na Semana Nacional da Cáritas

Cáritas da ilha Terceira lança Manual de Sobrevivência para adolescentes na Semana Nacional da Cáritas

Mar 7, 2020 | Manchete

Iniciativa será acompanhada de uma exposição com trabalhos no campo das artes plásticas por jovens e reclusos

A Cáritas da ilha Terceira aproveita a Semana Nacional da organização católica para dar a conhecer o fruto do trabalho de dois projetos que envolvem adolescentes e reclusos, e promove uma iniciativa intitulada Atercit Expressões na infância, de 6 a 27 de março, do Centro Cultural e de Congressos de Angra do Heroísmo.

Esta iniciativa “pretende sublinhar as várias dimensões da infância através da arte” avança Flávio Bettencourt da Cáritas da ilha Terceira.

Todas as obras expostas foram apoiadas pelo fotógrafo Tiago Alonso, da artista plástica Rita Evangelho, do oleiro Ricardo Simas e da técnica da Cáritas, Catarina Meneses. Além destas obras haverá ainda a exposição de trabalhos de carpintaria desenvolvidos pelos reclusos do Estabelecimento Prisional de Angra, no âmbito do projecto desenvolvido pela instituição “Trilhar Caminhos”.

Durante a inauguração da exposição foi lançado o Manual de Sobrevivência para Adolescentes” escrito inteiramente para jovens e por jovens

“Isto tudo é cosido pelo tema nacional deste ano da Semana Cáritas- Cáritas é amor- procurando sublinhar a importância do Amor, sempre centrado numa atenção ao próximo, seja na infância seja quando as pessoas estão privadas da sua liberdade” adianta Flávio Bettencourt aio sublinhar que “é fundamental este fio condutor que é o amor na vida das pessoas”.

Paralelamente decorrerá o habitual peditório de rua.

Por ser uma atividade integrada no tempo quaresmal, a Semana Nacional Cáritas não tem uma data fixa. Acontece todos os anos, na semana que antecede o Dia Cáritas, definido pela Conferência Episcopal Portuguesa no 3º Domingo da Quaresma. Este ano a Semana Nacional da Cáritas realiza-se entre 8 e 15 de março.

“Este é um momento que a Cáritas privilegia não apenas pela sua dimensão de angariação de verbas, que se destinam à ação local de todas as Cáritas diocesanas, mas por ser uma oportunidade de contacto direto com a população, com aqueles que apoiam a missão da Cáritas e, também, em muitas situações, com aqueles que são beneficiários da ação da Cáritas em Portugal” refere uma nota enviada pela organização ao Igreja Açores.

“O apelo que faço foi também formulado naquele Dia Mundial da Paz: «Sintamo-nos responsáveis pela sociedade em que vivemos e participemos em reflexões de aprofundamento que levem a atitudes, segundo princípios e valores de defesa do bem comum. Os cristãos devem estar na linha da frente, no interesse pelo bem da sociedade em que vivem». Porque “Cáritas é amor” e o amor é criativo, é desejável que a semana Cáritas seja uma oportunidade para crescer em reflexão e ação” refere D.José Traquina, presidente da Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana.

Cerca de quatro mil voluntários vão participar no peditório nacional da Cáritas, que começa domingo, para apoiar os mais carenciados. A Cáritas desenvolve várias ações no combate à pobreza e exclusão social e, durante a próxima semana, a instituição vai desenvolver várias atividades de reflexão sobre a ação social, atividades de animação pastoral e também iniciativas de angariação de fundos. Sob o tema “Cáritas é amor”, a instituição vai procurar este ano evidenciar a importância do cuidado ao próximo.

Fonte: Igreja Açores

Ver também

A insustentável leveza da insensibilidade bancária

Vivemos momentos singulares, momentos impensáveis ao comum dos mortais face aos avanços no mundo da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *