Romeiros de São Miguel vão debater a sede da água da vida a partir do episódio bíblico do Poço de Jacob

Jan 15, 2020 | Manchete

Encontro com a Samaritana, no Evangelho de São João, inspira tema do retiro anual dos Romeiros que se realiza este domingo, e que será orientado pelo Padre José Júlio Rocha

Os Romeiros de São Miguel iniciam a sua caminhada para esta Quaresma com o retiro anual que se realizará no próximo domingo, dia 19 de janeiro, a partir das 8h30, na Escola Gaspar Frutuoso, na Ribeira Grande, na ilha de São Miguel.

Orientados pelo Prefeito de Estudos do Seminário Episcopal de Angra, padre José júlio Rocha, os participantes irão refletir sobre a sede de Jesus, manifestada à sua passagem pela Samaria, onde se encontra com uma mulher a quem pede de beber.

O tema “Poço de Jacob” irá ser refletido em três momentos- dois da parte da manhã e um ao inicio da tarde- havendo ainda a possibilidade de diálogo durante o período a que chamam de plenário. O encontro terminará com a celebração da Eucaristia, às 16h00.

O Movimento Romeiros de São Miguel constituiu-se em Associação cívica há cerca de três anos e conta atualmente com a participação sistemática de 53 ranchos nas romarias que habitualmente atravessam as estradas da maior ilha dos Açores numa marcha a pé do nascer até ao por do sol, durante uma semana, no período da Quaresma. Os primeiros ranchos saem no primeiro sábado da Quaresma e os últimos ranchos recolhem na quinta feira santa.

As romarias quaresmais de São Miguel cumprem em 2022 quinhentos anos, altura em que a Associação Movimento Romeiros de São Miguel pretende candidatar estas manifestações penitenciais, que também se realizam na Terceira e na Graciosa, embora há menos tempo e com uma romaria mais curta, a Património Imaterial da Unesco.

As romarias quaresmais mobilizam anualmente entre 2000 e 2500 homens e constituem uma das mais importantes manifestações da religiosidade popular nos Açores.

Fonte: Igreja Açores

Deixar uma resposta