QUALIDADE DA ÁGUA PARA CONSUMO HUMANO NOVAMENTE DISTINGUIDA COM GALARDÃO ECO XXI

A qualidade da água para consumo humano no concelho da Ribeira Grande foi novamente distinguida com o Galardão ECOXXI – Municípios Sustentáveis, prémio instituído pela ABAE – Associação Bandeira Azul da Europa, no âmbito do programa de educação para a sustentabilidade.

A Ribeira Grande candidatou-se a este prémio pela quinta vez – a primeira tinha sido em 2015 – e conseguiu uma pontuação que permitiu arrecadar a distinção, corolário dos esforços desenvolvidos nesta área específica.

Para além do relevante resultado alcançado pelo município da Ribeira Grande na qualidade da água para consumo humano, o concelho teve nota relevante no indicador Educação Ambiental – Programas FEE (Foundation for Environmental Education).

O município da Ribeira Grande voltou a ser o único da ilha de São Miguel a ser distinguido com este galardão, facto que Alexandre Gaudêncio valorizou. “Este prémio é motivo de orgulho para todos os ribeiragrandenses e reflete o trabalho de qualidade que vimos implementando ao nível das boas práticas ambientais. Distingue o caminho percorrido pelo município no que concerne à educação e sensibilização para a defesa do ambiente”, disse.

Alexandre Gaudêncio destacou, a propósito, “as ações de sensibilização para a preservação do meio ambiente que vimos realizando nas escolas do concelho, através do eco-escolas, ações que levam a mensagem da preservação do meio ambiente aos mais jovens.”

O Galardão ECOXXI é composto por vinte e um indicadores de sustentabilidade local, tendo a Ribeira Grande alcançado uma pontuação que permitiu conquistar o objetivo máximo, ou seja, receber o Galardão ECOXXI 2019 – Municípios Sustentáveis.

Entre os indicadores avaliados contam-se a implementação de boas práticas, políticas e ações em torno de alguns temas considerados chaves, educação ambiental para o desenvolvimento sustentável, sociedade civil, instituições, conservação da natureza, ar, água, energia, resíduos, mobilidade, ruído, agricultura, turismo e ordenamento do território.

 

Fonte: Câmara Municipal Ribeira Grande

Ver também

Qual Constituição?!

Por Renato Moura Crescente fragilidade do Governo da República. Erros e omissões a agravar-se com consequente perda de confiança. A estratégia de defesa é o socorro a justificações e desculpas esfarrapadas, ou recurso ao ataque. Internamente o Governo desvalorizou o sarilho na escolha do procurador europeu. Para as instâncias europeias talvez nem bastem as explicações […] O conteúdo Qual Constituição?! aparece primeiro em Igreja Açores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *