“PS demonstra falta de sensibilidade e humanismo na Lagoa” dizem os Eleitos do PSD na Lagoa

Os eleitos do PSD na Assembleia Municipal de Lagoa apresentaram, nesta última sessão, a 17 de Dezembro de 2019, um voto de protesto à Câmara Municipal de Lagoa pelo esclarecimento publicado, na respetiva página do Facebook, consequência da peça jornalística, na Antena 1 Açores, com o titulo “Agarrada a Deus entre Duas Prisões”, datada de 3 de Dezembro de 2019, que teve como objetivo alertar a nossa sociedade para as contingências de uma cidadã portadora de deficiência, no Dia Internacional da Pessoa com Deficiência.

Para os eleitos do PSD, este suposto esclarecimento, foi um acto inédito,  gratuito, e vergonhosos e sem qualquer fundamento, uma vez que a referida peça jornalística não faz qualquer referência à autarquia lagoense. Ao longo de toda a peça apenas é apresentado o relato de uma cidadã da Ribeira Chã que testemunhou, na primeira pessoa, a sua vivência e dificuldades, enquanto pessoa portadora de deficiência.

O voto de protesto apresentado critica a quebra de confidencialidade que a Câmara Municipal praticou, ao expor, de forma ilegal, elementos que constam de um processo privado e sigiloso, tais como carências e património de uma cidadã, revelando-se assim como um ataque aos direitos destas pessoas e o mesmo demonstra uma enorme falta de sensibilidade humana e politica, para com alguém que não tem meios de se defender e como comprovar o contrário. Estranha-se também o meio utilizado pelo município, as redes sociais, que não são o meio adequado para esclarecimentos de situações particulares.

Os eleitos do PSD desafiam a presidente de Câmara, a presidente de Junta de Freguesia da Ribeira Chã,  e todos os que votaram contra o voto apresentado pelo PSD, a fazerem uma simulação de vida igual à que vive Teresa Piques e sua mãe, suportando estes as limitações de uma cadeira de rodas e de uma permanência na cama, sobrevivendo apenas com pensões de sobrevivência.

Lamenta-se que num caso em que os valores humanos deveriam estar acima dos interesses partidários, a disciplina de voto valeu mais que qualquer argumento humanista ou legal. A votação por parte dos deputados municipais do Partido Socialista foi contra o Voto de Protesto apresentado, onde estranhamente a presidente da Câmara indicou a posição de voto a seguir com a expressão “é para votar contra!”, condicionando assim o voto da assembleia que, de forma insensível e aparentemente desinformada, não hesitou em votar contra a proposta.

Honra seja feita a um elemento do PS que se absteve justificando o desconhecimento da referida peça jornalística e do consequente esclarecimento por parte da Câmara Municipal, atitude que entende-se como sendo correta perante o confessado desconhecimento de causa.

 

Acrescente-se também a falta de sentido de proteção aos cidadãos que ficou demonstrada na declaração de voto de três Deputados do PS, que até entendem que o Voto de Protesto deveria ser em relação à peça jornalística e não ao esclarecimento da Câmara

 

Publicamos na integra o referido Voto de Protesto que inclui os links para a  reportagem e esclarecimento da Câmara Municipal de Lagoa

 

Fonte: Eleitos PSD Lagoa

Foto: Carmen Ventura

 

VOTO DE PROTESTO

 

A respeito de uma peça jornalística, na Antena 1 Açores, com o titulo “Agarrada a Deus entre Duas Prisões”, publicada a 3 de Dezembro de 2019, que teve como objetivo alertar a nossa sociedade para as contingências de uma cidadã portadora de deficiência, no Dia Internacional da Pessoa com Deficiência (Anexo 1) deparamo-nos com um ato inédito e vergonhoso levado a efeito pela Câmara Municipal de Lagoa, na sua página do facebook, no dia 4 de Dezembro de 2019, conforme o Anexo 2.

Consideramos que a proteção de dados pessoais, a salvaguarda da vida e património pessoal é indiscutivelmente um direito que deverá ser garantido pela sociedade, tendo neste capitulo o estado a obrigação de ser o primeiro promotor destes direitos e garantias.

Assim lamentamos que usando o acesso a um processo confidencial, seja a figura do estado a expor de forma vergonhosa a vida e património de uma cidadã limitada fisicamente e debilitada pela responsabilidade doméstica que ainda lhe cabe, pelos cuidados que tem de prestar a uma idosa.

Posto isso, é inaceitável que a Câmara Municipal de Lagoa, utilizando a popularidade das redes sociais, tenha vindo, de forma gratuita e inadequada, prestar um suposto esclarecimento, posicionando-se como visada desta mesma reportagem, o que não é verdade, colocando-se assim na forma de agressor, sobre uma família que não tem nem os recursos nem a necessária independência para fazer frente a tal ato de agressão.

Nesta base é imperioso que esta entidade (Câmara da Lagoa) preste a esta família o devido pedido de desculpas públicas pelo lamentável e tresloucado suposto esclarecimento, minimizando os danos morais que causou, uma vez que os danos causados pela exposição pública da vivência, recursos e património desta família são irreparáveis.

 

ANEXOS

 

Anexo 1 – Link da Reportagem da Antena 1 citada:

https://www.rtp.pt/acores/sociedade/grande-reportagem-agarrada-a-deus-entre-duas-prisoes_63870?fbclid=IwAR19bytAFkI4uzewODNbpt-lYLBZnlVOsoUC9QJ_o8qAa1ImAUzPcSLcgyM

 

 

Anexo 2 – Link da Nota de Esclarecimento da Câmara Municipal: https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=1284362471767527&id=201265370077248&__tn__=K-R

 

 

 

Lagoa, 17 de Dezembro de 2019

 

O Grupo Parlamentar do PSD na Assembleia Municipal de Lagoa

Ver também

5ª feira da IV semana da quaresma

5ª feira da IV semana da quaresma Mar 26, 2020 | Campanha da quaresma 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *