A crise sísmica que tem acontecido junto à ilha do Faial mantém-se. São inúmeros os sismos ocorridos diariamente a avaliar pelos dados disponibilizados  pelo CIVISA/IVAR.

As autoridades reafirmam ser uma actividade normal, no entanto sempre de preocupar as populações uma vez que muitos destes eventos têm sido sentidos pelas populações.

O presidente do Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA), Rui Marques, explica, ao Jornal de Notícias  que o fenómeno “não é fora do normal”, “esta é uma zona que recorrentemente tem incrementos de atividade sísmica”, diz o investigador. O facto de o arquipélago se encontrar “numa zona geodinamicamente muito ativa” torna frequente esta atividade sísmica. Rui Marques explica que os Açores encontram-se “entre três placas tectónicas que aqui se conjugam, que é a placa americana, a placa euro-asiática e a placa africana” e “mesmo na fronteira de placas euro-asiática e africana que está constantemente em movimentação”.

“Todos os dias há sismos nos Açores. Não se ouve falar muito, porque as pessoas acabam por não sentir grande parte destes sismos – e ainda bem, senão causava algum pânico”

À RTP Açores o especialista João Luís Gaspar recorda que esta crise apresenta um padrão muito idêntico a outras anteriores e admite que poderão ser sentidos mais sismos com magnitudes de 4.4 ou superiores.

Podem acompanhar a actividade sísmica através da página do CIVISA/IVAR em:

http://www.cvarg.azores.gov.pt/paginas/sismicidade.aspx

Existe também uma aplicação para smartphone que nos permite receber em tempo real as ocorrências sísmicas. Podem descarregar esta aplicação na playstore em:

https://play.google.com/store/apps/details?id=pt.gov.ivar

 

 

2 COMENTÁRIOS

Deixar uma resposta