Há 58 anos, o jornal Correio dos Açores descrevia a chegada do icónico navio ao Porto de Ponta Delgada:

“Nas primeiras horas da manhã o Molhe Salazar e todas as embarcações surtas no porto e a torre semafórico, tudo indicava festa, pela afluência extraordinária de público e pelo embandeiramento de todos os mastros de terra e mar. O piloto mór Sr. Carlos Algarvio Serpa, entrava a bordo do Funchal às 8 horas precisas e fazia as manobras pelas quais o barco pelos seus próprios meios encostava à muralha 20 minutos depois com a proa voltada para este. Foram içadas duas escadas da Junta Autónoma dos Portos, e lançada uma terceira de bordo.

A multidão assistia curiosa no Molhe e na Avenida do Infante, adro de S. Pedro, Calheta e Pranchinha à atracagem, sobretudo, à novidade de um barco tão grande, 10,030 toneladas, com 152,65 metros de comprimento e 19,05 de largura, tendo havido troca prolongada de saudações por sirenes e bandeiras.

Depois da entrada das entidades oficiais, Inspetor de Saúde, Director da Alfândega, Capitão do Porto, Polícia Internacional e Polícia Marítima, entraram a bordo os Srs. Vasco Bensaude, presidente do Conselho de Administração da EIN (Empresa Insulana de Navegação), Albano Gabriel da Ponte, Roberto Arruda e Agostinho Raposo de Paiva, co-gerentes de Bensaude & C.ª Ltd.ª, cônsul britânico, cap. Aniceto dos Santos, chefe da Circunscrição dos CTT, bem como as pessoas ligadas às lides do serviço de operações.

Entramos momentos depois e a nossa primeira impressão foi a grandiosidade do barco, o traçado das instalações, a novidade do ambiente impressa nos mais simples pormenores, dando-nos a categoria de um transatlântico que tivesse ancorado no Molhe Salazar.”

Luís Miguel Correia, no seu “Paquetes dos Açores”, afirmava que eram 8h35 quando o Funchal terminava as manobras de amarração, “permanecendo atracado até às 20h40. Seguiram-se a 8 de Novembro as escalas inaugurais, na Horta, onde atracou das 8h20 às 12h35, e em Angra do Heroísmo, onde esteve fundeado das 16h35 até às 02h25 da madrugada seguinte.”

Estes e outros pormenores relativos à chegada e cerimónia que decorreu a bordo do referenciado navio estão disponíveis nas fotos dos jornais que abaixo publicamos.

Fonte:Portos dos Açores SA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here