Jovens açorianos desafiados a apresentar propostas para o hino e imagem da JMJ

Nov 4, 2019 | Manchete

Serviço da pastoral juvenil lança desafio aos jovens diocesanos fazendo eco do concurso nacional de ideais lançado pelo comité organizador

Os jovens açorianos acabam de ser desafiados pelo Serviço da Pastoral juvenil de Angra para participarem no concurso nacional desenvolvido pelo Comité Organizador da Jornada Mundial de Juventude, em Lisboa, em 2022, para a criação do Logotipo e Hino do maior encontro de jovens católicos de todo o mundo.

Os jovens têm até dia 29 deste mês de novembro para apresentar uma proposta com base no Regulamento , sendo o vencedor anunciado depois do Natal.

“Será de todo desejável que nestes concursos participem jovens da nossa Diocese: quem sabe se o Logotipo e/ou o Hino da JMJ 2022 não venham a ser “açoreanos”? Poderá ser uma possibilidade se os nossos jovens participarem nos respectivos concuros” afirma o diretor diocesano que é também o delegado da diocese de Angra para o Comité Organizador.

Na carta enviada a todos os párocos, o Pe. Norberto Brum, lembra ainda que é necessário fazer um levantamento exaustivo sobre a presença e dinamismo de grupos de jovens em toda a diocese bem como de iniciativas por eles promovidas.

O sacerdote lembra que há um conjunto de catequeses disponibilizado pelo Patriarcado e especialmente dirigidas aos adolescentes. O projecto Say Yes será desenvolvido na região embora nem todas as atividades estejam devidamente calendarizadas. O projecto já foi apresentado na terceira e, em breve sê-lo-à no Pico.

O Pe. Norberto brum inisiste numa “grande mobilização” da juventude portuguesa acuja chamada a “açoriana não pode faltar”.

Outra das solicitações do Comité Local da JMJ é que todas as Paróquias e Ouvidorias tenham um delegado à JMJ que funcione como interlocutor entre a Paróquia/Ouvidoria e o Comité.

“Estes delegados são fundamentais pois serão eles os principais interlocutores entre o Comité e as Paróquia/Ouvidorias, recebendo, também eles, todas as informações”, refere a carta enviada para todas as paróquias. Uma vez que todas as paróquias tenham os seus delegados nomeados, haverá um encontro de delegados, por Ouvidorias, cabendo a estes a escolha do delegado da sua Ouvidoria.

“Há necessidade de ser criada uma grande rede de informação e comunicação, quer apartir dos diversos grupos e seus responsáveis, quer dos delegados de todas as Paróquias: é uma forma eficaz da informação chegar mais rapida e diretamente aos jovens, envolvendo-os neste processo de preparação e vivência da JMJ” refere a missiva do Pe. Norberto Brum.

“Queremos contar com todos para bem preparar, e assim melhor vivermos, este caminho sinodal e a Jornada Mundial da Juventude, Lisboa 2022: os jovens merecem! Os jovens precisam de nós e nós deles!

Esperamos poder contar com a colaboração e entusiasmo de todos. Reiteramos a nossa disponibilidade e serviço” termina o sacerdote.

Fonte: Igreja Açores

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here