Comunidade surda da diocese de Angra ruma à Cova da Iria

Comunidade surda da diocese de Angra ruma à Cova da Iria

10 Setembro, 2019 0 Por Azores Today

Comunidade surda da diocese de Angra ruma à Cova da Iria

Set 10, 2019 | Em destaque

Santuário de Fátima acolhe quinta peregrinação da comunidade surda em Portugal

A V Peregrinação da Comunidade Surda a Fátima, organizada em conjunto pelo Santuário de Fátima e pelo grupo de Intérpretes que colabora com o Santuário aos domingos durante todo o ano, decorrerá na Cova da Iria entre 14 e 15 de setembro e contará uma vez mais com um grupo de 10 surdos provenientes das ouvidorias da Lagoa (4), Ponta Delgada (3), Povoação(2) e Capelas (1). O grupo integra ainda mais dois intérpretes de Língua Gestual Portuguesa e três pessoas ouvintes.

O programa desta peregrinação começa no sábado, dia 14 de setembro, pelas 14h30, com a concentração no posto de informações de Aljustrel. Segue-se uma visita acompanhada a Aljustrel e Valinhos. Pelas 21h00, tem início a peça de teatro «A Linguagem do Coração» no Centro Pastoral de Paulo VI.

Esta peça de teatro, com encenação é de Sofia Portugal é baseada na autobiografia de Emmanuelle Laborit, atriz, surda de nascença, agraciada com o Prémio Molière da revelação teatral e diretora do Teatro Visual Internacional em França. Este momento cultural é aberto ao publico em geral, a entrada é gratuita mas mediante a apresentação de um bilhete, que pode ser levantado na receção da Reitoria do Santuário de Fátima.

No domingo, dia 15 de setembro, o programa tem início com uma catequese, na Capela da Ressurreição de Jesus, marcada para as 09h30. No mesmo lugar, pelas 11h00, tem lugar a celebração penitencial. Pelas 14h30, haverá uma saudação, na Capelinha das Aparições. A missa, na Basílica da Santíssima Trindade, será às 15h00. O programa termina com uma Visita acompanhada à Exposição Temporária Capela Múndi.

É o segundo ano consecutivo que a paróquia de Santa Cruz, a única que oferece uma missa regular com interpretação em Língua Gestual Portuguesa na diocese de Angra, aos domingos, participa nesta peregrinação nacional. No ano passado, a diocese de Angra participou pela primeira vez nesta peregrinação com um grupo de cinco pessoas surdas, dois intérpretes de língua Gestual Portuguesa e alguns familiares dos surdos, todos oriundos da ilha de São Miguel.

A primeira peregrinação da comunidade surda ocorreu em setembro de 2015 e contou com cerca de três dezenas de surdos que participaram em várias iniciativas propostas. Esta primeira peregrinação realizou-se dois anos depois do Santuário ter começado a oferecer uma Missa semanal com interpretação em Língua Gestual, como forma integrar e proporcionar as melhores condições àqueles que têm necessidades especiais.

Em maio de 2017, o Santuário ofereceu a interpretação em Língua Gestual Portuguesa de todas as celebrações presididas pelo Papa Francisco, na Cova da Iria, quer em écrans no Recinto de Oração quer na sua página online, prática que tem sido continuada nas peregrinações aniversárias de maio e outubro. Na peregrinação das crianças, no passado mês de junho, o terceiro mistério do terço foi recitado por uma criança falante e uma criança surda e a própria missa foi interpretada em Língua gestual Portuguesa.

O grupo de intérpretes de língua gestual portuguesa que colabora com o Santuário de Fátima é composto por 12 elementos que semanalmente, ao domingo, interpretam em língua gestual portuguesa a missa das 15h00, na Basílica da Santíssima Trindade.

Fonte: Igreja Açores