“A desburocratização tem sido uma marca indelével da ação governativa do PS”, diz Lara Martinho

“A desburocratização tem sido uma marca indelével da ação governativa do PS”, diz Lara Martinho

10 Setembro, 2019 0 Por Azores Today

É muito importante desburocratizar o acesso aos fundos comunitários para que os empresários possam aproveitar na plenitude os apoios existentes e, sobretudo, não desistam das candidaturas a meio do processo”, disse Lara Martinho, à margem da visita que realizou esta segunda-feira à Quinta dos Cedros, uma quinta de produção biológica na ilha Terceira.

“Nesse sentido, pretendemos continuar a renovar o programa SIMPLEX e, em particular, simplificar e desburocratizar os procedimentos administrativos referentes a meios e candidaturas aos apoios de diferente índole, em particular quanto ao acesso a fundos europeus no Portugal 2030”, explicou a candidata do PS/Açores às eleições legislativas de 06 de outubro.

A candidata socialista adiantou que “a desburocratização, a promoção da simplificação administrativa, tem sido uma marca indelével da ação governativa do PS” e lembrou que “de acordo com um estudo da NOVA IMS sobre apenas treze medidas do Programa SIMPLEX+ 2016, a economia portuguesa registou um impacto anual positivo estimado em mais de 1.100 milhões de Euros e uma poupança para as empresas superior a 624 milhões de Euros anuais.”

Lara Martinho congratulou-se com a recente indicação da socialista Elisa Ferreira para comissária europeia com a pasta da Coesão e Reformas, considerando que a desburocratização será, certamente, uma preocupação da nova Comissária Europeia.

Para Lara Martinho, “a Quinta dos Cedros, vencedora de vários prémios regionais e nacionais, é mais um bom exemplo de produção biológica na ilha Terceira e de empreendedorismo jovem, com uma forte aposta nas novas tendências de mercado e em produtos diferenciadores.”

A Quinta dos Cedros aposta na produção de frutos tropicais, no peixe fumado e, futuramente, irá lançar a Bananika, a cerveja açoriana feita à base de banana, cujo propósito é combater o desperdício deste fruto, o que, para a atual deputada socialista à Assembleia da República, “é bem demonstrativo da preocupação com a sustentabilidade ambiental, com o aproveitamento dos produtos excedentários, e com a diversificação da produção.”

Fonte: PS Açores