O encerramento do ciclo das Festas Paroquiais na Igreja Arrifes – Em modo início da Caminhada Sinodal

O encerramento do ciclo das Festas Paroquiais na Igreja Arrifes – Em modo início da Caminhada Sinodal

6 Setembro, 2019 0 Por Azores Today

O encerramento do ciclo das Festas Paroquiais na Igreja Arrifes – Em modo início da Caminhada Sinodal

Set 5, 2019 | opiniao

Por Goreti Freitas

Este ano, as festas em Honra das Padroeiras da Igreja Arrifes foram alvo de algumas mudanças.

Primeiramente, a alteração da data da festa em Honra da Senhora da Piedade, que passou do segundo fim de semana de setembro, para o último de julho.

De seguida, a festa de Nossa Senhora da Saúde, que devido à forte precipitação que se fez sentir durante todo o domingo, originou a realização de um Terço Solenizado no referido dia às 18h00, assim como a procissão de velas, na terça-feira às 23h00, num percurso bem mais reduzido do que o da habitual procissão, mas que se tornou grande pelo facto da Senhora da Saúde incorporar-se nele.

Por fim, no passado fim de semana, uma procissão com as três Padroeiras da Igreja Arrifes, as Senhoras dos Milagres, da Piedade e da Saúde, sendo que esta última foi transportada numa estrutura móvel concebida para o efeito. Um cortejo sublime, onde cada comunidade acompanhou a sua Padroeira, num percurso de cerca de 10 km, realizado em aproximadamente 4 horas.

Este ano, realçou-se, em todas as comunidades, a beleza dos tapetes e das casas, quer pelas colchas e flores a ornamentar, quer pelo aglomerado de famílias e amigos que acompanharam os paroquianos enquanto a(s) Senhora(s) os visitavam. Viveu-se um verdadeiro sentido de festa, momentos de muita emoção, num misto de alegria, mas também de algumas lágrimas.

No recolher das procissões, muitos foram os que acudiram ao local. No caso concreto da Procissão em honra de Nossa Senhora dos Milagres, o adro estava repleto, pois eram três Venerandas Imagens, uma só Senhora. Três comunidades, uma só Igreja.

Bem… mudanças? Sim! Acompanhadas de algum descontentamento inicial por parte da comunidade, é verdade! Mas que no final acabaram por converter-se em excelentes ideias e/ou alterações, pois concluiu-se que em nada contribuíram para o termo das tradições, até pelo contrário, serviu sobretudo para dignificá-las.

Atente-se, não foram decisões tomadas de ânimo leve, mas sim baseadas em factos reais, num quadriénio de trabalho junto da comunidade, em questionários aplicados pela Igreja Arrifes no Verão de 2018, em opiniões de quem está verdadeiramente atento e tem como objetivo o melhor para a comunidade.

Não é fácil implementar aquilo em que se acredita, quando há uma grande maioria que não acredita ser possível!!!

Não é fácil avançar com alterações ao que já estava incutido, pois a mentalidade é a de que sempre foi assim e assim deve continuar!!!

Não é fácil esta luta constante!!!

Não é fácil mudar mentalidades!!!

Mas… com objetivos bem definidos, tais como: uma maior participação da comunidade, a manutenção das tradições e o aumento da fé, eis que o Pe. Davide Barcelos, com o apoio e aprovação do Conselho Pastoral da Igreja Arrifes, decide pelas referidas alterações.

É preciso ser audaz, teimoso, atrevido, destemido… revolucionário!!!

É preciso amar muito o que se faz, para tamanha dedicação!!!

É preciso muita perseverança!!!

Mas… ao encerrar este ciclo das festas paroquiais, concluiu-se que… afinal as tradições não estão a morrer, apenas estão desajustadas à realidade. Com perspicácia, audácia e sem medo de errar, de experimentar, conseguiu-se reanimar o que estava adormecido.

Feito e bem feito! É a grande conclusão!!!

Entre o nunca antes visto, o maravilhoso, o inédito, a inovação permitiu reanimar a tradição.

Da habitual indiferença, do medo de perca de identidade de cada comunidade, surge uma Igreja Arrifes fortalecida, assente na união das suas gentes. A diversidade mantém-se e assim deve continuar, mas com um trabalho de unidade, de verdadeiro testemunho do que é ser Igreja, não passa indiferente e a realidade é que, gradualmente, muitos são os que se aproximam.

Enfim… alterações assentes numa visão aprofundada da realidade da sociedade, que permitiram dinamizar a comunidade, num espírito de união, de acolhimento, de integração, de compromisso e de verdadeira comunhão.

Daí que… em jeito de conclusão e em modo de início da Caminhada Sinodal, as festas paroquiais da Igreja Arrifes, são um claro exemplo de que é belo caminharmos juntos em Cristo.

Afinal… Somos Igreja Arrifes!!!

Fonte: Igreja Açores