Bispo de Angra faz nomeações para novo ano pastoral e pede às comunidades que sejam “acolhedoras e agradecidas”

Bispo de Angra faz nomeações para novo ano pastoral e pede às comunidades que sejam “acolhedoras e agradecidas”

22 Julho, 2019 0 Por Azores Today

Bispo de Angra faz nomeações para novo ano pastoral e pede às comunidades que sejam “acolhedoras e agradecidas”

Jul 22, 2019 | Manchete

Diocese insular entra em `caminhada sinodal´ no próximo ano. Comissão Coordenadora está escolhida e será liderada pelo Vigário-Geral

Duas novas comissões diocesanas e 29 movimentações de sacerdotes em 11 das 16 ouvidorias da diocese marcam as nomeações do bispo de Angra para o novo ano pastoral que se inicia na diocese de Angra no primeiro domingo de outubro, dia 6.

O decreto episcopal que nomeia os presbíteros para o serviço pastoral da diocese foi assinado, esta segunda feita, pelo bispo de Angra, e destina-se ao ano pastoral 2019/2020, altura em que a diocese entrará numa `caminhada sinodal´ dando cumprimento à decisão dos Conselhos Presbiteral e Pastoral Diocesano.

“Este próximo ano pastoral ficará marcado por uma experiência que atingirá toda a diocese e que convoca todos os batizados a uma participação ativa na vida da Igreja. Propomo-nos fazer uma caminhada em conjunto, a que chamamos caminhada sinodal” sublinha o prelado no preâmbulo do decreto a que o Sítio Igreja Açores teve acesso.

“Por isso, contamos com o dinamismo, a dedicação, a criatividade que nasce da comunhão com Cristo e a capacidade de mobilização dos sacerdotes” refere D. João Lavrador que deixa, igualmente, um apelo às comunidades cristãs no sentido de serem “acolhedoras e agradecidas” pelos seus sacerdotes que “as serviram ou vão servir”.

Esta `caminhada sinodal´ terá uma Comissão Coordenadora, que será liderada pelo Vigário-geral, Cónego Hélder Fonseca Mendes, e integra ainda mais sete sacerdotes, três leigos e uma religiosa, a saber: o reitor do Seminário Episcopal de Angra, Pe. Hélder Miranda Alexandre; o Vigário Episcopal para a formação, Cónego Ângelo Valadão; o presidente do Instituto Católico de Cultura, cónego José Medeiros Constância; o chanceler da Cúria, cónego João Maria Mendes; o diretor do Serviço Diocesano para a Mobilidade Humana, cónego Jacinto Bento; o diretor do Serviço Diocesano de Liturgia, Pe. Marco Luciano Carvalho e o diretor do Serviço Diocesano da Catequese, Evangelização e Missão, Pe. Jacob Vasconcelos. Entre os leigos, todos membros do Conselho Pastoral Diocesano, estão nomeados para esta Comissão Anabela Borba (presidente da Cáritas); Aurélio da Fonseca (Presidente da Comissão Diocesana Justiça e Paz) e Alfredo Borba. Está ainda nomeada a religiosa Júlia Gomes Fernandes.

Esta Comissão tem como tarefa principal, de acordo com o decreto episcopal elaborar e acompanhar os textos que servirão de guião para a reflexão, para a elaboração de propostas concretas e definição de meios necessários ao bom desenrolar desta caminhada que tem como objetivo final a marcação de uma assembleia sinodal, em tempo oportuno.

Além desta Comissão, D. João Lavrador nomeia igualmente a “Comissão Diocesana de Prevenção e Acompanhamento de eventuais casos de abusos sexuais de menores por parte de membros do clero”, que será coordenada por Lina Mendes, ex Diretora Regional da Educação e terá como assistente espiritual o Pe. José Júlio Rocha, único doutor em Teologia Moral na diocese de Angra e prefeito de Estudos do Seminário Episcopal de Angra. Integram esta Comissão mais nove pessoas: Maria do Céu Patrão Neves, Maria de Fátima Alves Pinto, Lúcia Moniz, Francisco Simões, Luís Cabral, Maria do Sameiro Amaral, Hélia Sequeira e os diáconos permanentes António Rocha e Francisco Lima, abrangendo assim áreas como a educação, a saúde, o direito e a ética.

Ao nível dos serviços diocesanos o destaque vai para a nomeação de Piedade Lalanda para a direção do Serviço de Apoio à Pastoral Social que substitui Vitória Furtado. A nova diretora é socióloga e membro da Comissão Diocesana Justiça e Paz. Este serviço também muda de assistente espiritual, ficando com essa responsabilidade o Pe. Vítor Vicente Arruda, vigário paroquial de São Pedro, em Ponta Delgada.

Já nos movimentos de apostolado, a única alteração para o próximo ano pastoral é a nomeação do Pe. Nelson Pereira como assistente diocesano do Movimento dos Cursilhos de Cristandade, mantendo-se em São Miguel, no sub-secretariado, o Pe. Davide Barcelos. Este é um dos movimentos mais mobilizadores da diocese e terá à sua frente dois sacerdotes da Terceira, ilha onde o Movimento chegou em primeiro lugar nos Açores, há mais de 60 anos.

29 sacerdotes mudam de paróquia ou são reconduzidos na sua missão

Das 16 ouvidorias que compõem a diocese apenas cinco não registam qualquer movimento de sacerdotes. Neste novo ano pastoral há três presbíteros que deixam o oficio: dois por limite de idade- os padres António Cassiano (Vila Franca do campo) e Octávio Medeiros (Povoação)- e outro que é dispensado a pedido da sua comunidade- o Pe. Oniel Ramiro, que regressará ao Brasil, à Obra de Maria. Há ainda o caso do atual vice-reitor do Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres, Cónego José Medeiros Constância, que deixará de ter paróquia, permanecendo como vice-reitor do santuário diocesano e presidente do Instituto Católico de Cultura.

Vigararia do Ocidente

A primeira colocação do neo-sacerdote Fábio carvalho será na ouvidoria da Horta onde assume as paróquias de Castelo Branco, Capelo e Praia do Norte. Também para esta ouvidoria irá o Pe. Sérgio Mendonça (que deixa a Graciosa) que assumirá as paróquias da Conceição e Praia do Almoxarife.

Na ouvidoria do Pico entrarão os padres Tomás de Brito- paróquias de São Roque, Santa Luzia e Santo António, que acumulará com a Capelania da Santa Casa da Misericórdia de São Roque do Pico- e João Ponte, nomeado pároco das Bandeiras, Candelária e Criação Velha.

O Pe. Marco Martinho, reitor do Santuário Diocesano do Senhor Bom Jesus do Pico é nomeado vigário paroquial do curato do Monte, acumulando com as paróquias de São Mateus e Madalena. O Pe. João Bettencourt das Neves, atual Vigário Episcopal para o Ocidente, foi reconduzido como pároco de São João e São Caetano, nas Lajes.

Do Pico seguiu para a Graciosa o Pe. Júlio Alexandre Rocha nomeado pároco de Santa Cruz, vigário paroquial da Vitória, Capelão da Santa Casa da Misericórdia de Santa Cruz e reitor da Igreja da Misericórdia. Nesta ouvidoria, uma das mais despovoadas da diocese, foi reconduzido o Pe. Carlos Espírito Santo como pároco da Guadalupe, Luz e vigário paroquial da Ribeirinha.

Em São Jorge, o Pe. Ruben Pacheco foi reconduzido como pároco dos Rosais, Santo Amaro e Santo António.

Vigararias do Centro e do Oriente

Nas três principais ouvidorias da diocese- Ponta Delgada, Angra e Praia- também se registam algumas movimentações de presbíteros.

Em Angra, o Pe. Marcos Miranda foi nomeado pároco de São Mateus e Capelão do Estabelecimento Prisional de Angra, sendo reconduzido como assistente do CNE da ilha Terceira.

O Pe. Nelson Pereira, que desde a sua ordenação há dois anos estava no Faial, como vigário paroquial da Matriz da Horta e dos Flamengos e responsável local pela pastoral juvenil, regressa à ilha Terceira, de onde é natural e foi nomeado administrador paroquial de Porto Judeu e Feteira. O Cónego Jacinto Bento foi reconduzido como pároco de São Pedro, de Angra e o Frei Francisco Sales Diniz, franciscano, foi reconduzido capelão da Santa Casa da Misericórdia de Angra e reitor da sua Igreja.

Na ouvidoria da Praia também haverá algumas alterações, nomeadamente, com a entrada do Pe. Gaspar Pimentel nas paróquias de Santa Luzia e Santa Rita, tendo sido, igualmente, nomeado pároco do Cabo da Praia, o Pe. Manuel Carlos que assim acumula esta nova paróquia com a de Santa Cruz da Praia da Vitória.

Em Ponta Delgada, o Pe. Pedro Maria Carreiro foi nomeado vigário paroquial da Fajã de Cima e de Santa Clara e capelão da comunidade das irmãs de São José de Cluny.

Ainda na maior ouvidoria da diocese, destaque para a nomeação do Pe. Bruno Espínola como pároco da relva e da Covoada, paróquias que acumula com a Capelania Militar na diocese das Forças Armadas. É, também nomeado pároco dos Ginetes e Sete Cidades, o Pe. Abel Toste, que até agora esteve em Porto Judeu e Cabo da Praia, na ilha Terceira. Foi ainda reconduzido em São Roque, o Pe. Hélder Cosme.

Em Vila Franca do Campo foram nomeados pároco de Ponta Garça e Ribeira das Tainhas o Pe. Tiago Tedeu e vigário paroquial da Ribeira das Tainha o Pe. José Alfredo Borges.

Na Lagoa foram nomeados três sacerdotes dehonianos (Sacerdotes do Coração de Jesus) para as paróquias do Livramento- Pe. Gil Silva- e Cabouco- Pe. David Vieira, ambos como párocos, e ainda um vigário paroquial para estas duas paróquias, o Pe. Paulo Vieira.

Na Povoação, o Pe. André Resendes, pároco dos remédios, vai acumular esta paróquia com a de Água Retorta.

Finalmente nas Capelas, o pe. Hélio Soares foi reconduzido como pároco das Capelas e de São Vicente.

Fonte: Igreja Açores