Três seminaristas açorianos iniciam hoje duas semanas de trabalho voluntário no Santuário de Fátima

Três seminaristas açorianos iniciam hoje duas semanas de trabalho voluntário no Santuário de Fátima

16 Julho, 2019 0 Por Azores Today

Três seminaristas açorianos iniciam hoje duas semanas de trabalho voluntário no Santuário de Fátima

Jul 16, 2019 | Manchete

É a primeira vez que participam neste programa oferecido pelo Santuário

Jorge Sousa (São Miguel), Mário Jorge (Flores) e André Mota (Faial), três seminaristas do Seminário Episcopal de Angra, participam pela primeira vez e nas próximas duas semanas, numa ação de voluntariado que o Santuário disponibiliza anualmente, entre 16 de julho e 31 de agosto, repartida em três quinzenas a todos os seminaristas que se encontrem em formação em Portugal e que agora estende também a candidatos de outros países de língua oficial portuguesa.

Os seminaristas, cujas idades variam entre 21 e 36 anos, frequentam o Seminário em diferentes anos- Jorge Sousa, o quarto ano e Mário Jorge e André Mota, o ano propedêutico- e foram acolhidos esta manhã na Cova da Iria, juntamente com mais três seminaristas (Do Porto, Angola e Cabo Verde), e percorreram vários espaços do Santuário tendo-lhes sido explicado o funcionamento do Santuário e as principais tarefas e horários que lhes estarão atribuídos.

“Estou para acolher o que aparecer” referiu ao Igreja Açores Jorge Sousa, natural da Ponta Graça, na ouvidoria de Vila Franca do Campo, o mais velho do grupo que completou o quarto ano. Já André Mota espera tirar ensinamentos desta experiência que tem pela primeira vez “aprendendo com tudo o que aparecer”. Já Mário Jorge, o único seminarista das Flores no Seminário Episcopal de Angra, a ingressar no próximo ano letivo no primeiro ano do sexénio sublinha que abraçou este voluntariado no inicio do verão na expectativa de “acolher peregrinos e procurar um pouco de paz e de oração”.

O programa diário incluiu sempre momentos de oração e de celebração, permitindo igualmente, momentos de confraternização com os sacerdotes que servem habitualmente no Santuário seja como capelães seja como confessores.

O acompanhamento do Itinerário do Peregrino em companhia dos peregrinos, o acolhimento, a prestação de informações e a colaboração com os vigilantes-sacristães, são algumas das tarefas desenvolvidas.

Fonte: Igreja Açores