Medidas ‘eco friendly’ das Grandes Festas do Divino Espírito de Ponta Delgada com nota positiva

No âmbito das Grandes Festas do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada, foram hoje servidas no Campo de São Francisco mais de 13 mil Sopas do Espírito Santo, seguidas do tradicional arroz doce.
Um momento de partilha, essência das festas do Divino Espírito Santo, que, uma vez mais, atraiu milhares de pessoas para um dos espaços mais emblemáticos da cidade, movidos pela tradição e pela oportunidade de confraternização.
Este ano, a Câmara Municipal de Ponta Delgada, em parceria com a ARTAC- Associação Regional para a Promoção e Desenvolvimento Sustentável do Turismo, Ambiente, Cultura e Saúde, adotou medidas inovadoras de sustentabilidade ambiental, com destaque para a utilização de um eco kit, constituído por produtos certificados reutilizáveis, recicláveis, biodeagradáveis e compostáveis.
No final do evento, o Presidente da Autarquia, José Manuel Bolieiro, congratulou-se com o ‘up grade’ qualitativo do evento e expressou a sua enorme satisfação pela participação ativa das pessoas nas medidas que têm como objetivo o zero desperdício.
“Eis como estamos a conciliar a tradição, o caráter e a identidade com as sensibilidades atuais para o ambiente e para o comportamento sustentável das nossas atividades geradoras de resíduos”, afirmou.
Filipe Tavares, Presidente da ARTAC, também partilhou a sua satisfação com a adesão das pessoas às medidas implementadas. “Tudo limpo, separado, com os objetivos aterro zero e desperdício zero alcançados”, realçou.
Recorde-se que no âmbito das festas esta manhã foram distribuídas pensões pelas Instituições Particulares de Solidariedade Social do concelho e foi inaugurado o Triato do Espírito Santo, no Coreto do Campo de São Francisco.
Como habitualmente acontece, o Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, acompanhado pelos restantes membros do Executivo e pelos convidados das festas (Presidente e Vice-presidente da Câmara Municipal de Alenquer e pelo Presidente das Festas de Nova Inglaterra), participou no evento, que conta conta uma grande adesão por parte da população local, mas também de emigrantes e de turistas e alia as vertentes popular, religiosa e identitária do povo açoriano.
A distribuição das sopas só é possível graças à generosidade dos doadores e das centenas de voluntários que colaboram na realização das festas promovidas pelo Município de Ponta Delgada e que já vão na sua 16.ª edição.
Como habitualmente acontece, as sopas foram servidas por agrupamentos de escuteiros apoiados por voluntários.

PressFonte: C. M. de Ponta Delgada

Ver também

Armadores das Regiões Ultraperiféricas querem mais apoios à renovação da frota (Som)

Fonte: RTP Açores (clique neste link para ver o video)

Deixar uma resposta