Dom Carlos Azevedo defende que paixão açoriana pelo Espírito Santo enquadra-se num novo humanismo

Dom Carlos Azevedo, Bispo do Conselho Pontifício da Cultura do Vaticano, proferiu, ontem, a Conferência Inaugural da 16.ª edição das Grandes Festas do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada com o tema “Dimensões Missionárias da Devoção ao Senhor Santo Cristo e ao Espírito Santo”.
Defendeu, na ocasião, que estas manifestações são a centralidade cristã e que a paixão açoriana pelo Espírito Santo, vivida em festa que envolve a comunidade toda sem exclusão, concede uma mística de fraternidade que dispõe para um novo humanismo e apresenta-se como um impulso fundamental para ultrapassar a crise de credibilidade que atinge a visão cristã.
Na igreja Matriz de São Sebastião, perante uma vasta audiência, apelou a uma mudança de mentalidade e para a necessidade de despertar para uma nova consciência, para a consciência missionária dos cristãos.
Na sua intervenção, abordou 8 dimensões missionárias da devoção ao Senhor Santo Cristo e ao Espírito Santo: ser missionário inicia no encontro e na partilha da fé na vida, num encontro gratuito e desinteressado; ser missionário da intimidade de Deus, ser apóstolo da interioridade, sobretudo atendendo ao ritmo stressante a que as pessoas estão sujeitas; ser missionário da interioridade de Deus em cada ser humano: mística do viver fraterno; ser missionários criativos e ousados, em busca comunitária; missionários dispostos a um novo humanismo, nomeadamente na política, na economia e na cultura; ser missionários nasce da vivência da festa cristã, sendo que nas festas do Espírito Santo todos são ativos e protagonistas; quem celebra o Espírito Santo participa na missão; e, por fim, a renovação na fidelidade à missão de cada batizado e de cada igreja local.
A abertura da conferência ficou a cargo do pároco da Igreja Matriz de São Sebastião, Padre Nemésio Medeiros.
O conferencista foi apresentado pelo Cónego José Constância, ouvidor de Ponta Delgada, que destacou as competências intelectuais de Dom Carlos Azevedo.
O Presidente da Câmara Municipal, José Manuel Bolieiro, no final do evento expressou, em nome de Ponta Delgada e dos devotos ao Divino Espírito Santo, a sua gratidão pela presença, participação e humildade do orador convidado.
“Correspondeu à nossa admiração, expectativas e sede que tínhamos da sua missão e devoção”, acrescentou o edil.
O Presidente destacou que o Divino Espírito Santo incorpora a identidade arquipelágica e reside na alma de cada açoriano, na Região, no País e no Mundo e que a paixão pelo Espírito Santo se traduz na partilha, inclusão e respeito pelas pessoas.
“Abrimos com chave de ouro as Grandes Festas do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada”, rematou.
A seguir à Conferência, teve lugar o Concerto Inaugural “A Universalidade do Culto ao Divino Espírito Santo” pela Vox Cordis- Associação Musical.

PressciFonte: C. M. de Ponta Delgada

Ver também

Decretada situação de calamidade pública nos Açores (Som)

Fonte: RTP Açores (clique neste link para ver o video)

Deixar uma resposta