Inauguração solene do restauro de telas do pintor Mestre Tavares Correia (datadas de 1930)…

Inauguração solene do restauro de telas do pintor Mestre Tavares Correia (datadas de 1930)…

13 de Julho, 2019 0 Por Azores Today

Inauguração solene do restauro de telas do pintor Mestre Tavares Correia (datadas de 1930)

A inauguração solene do restauro de 6 telas do Mestre Tavares Correia, datadas da década de 1930, decorreu na sexta-feira, 12 de julho, na Igreja de Nossa Senhora da Piedade, na freguesia de Ponta Garça.
Na ocasião, o Presidente da Câmara Municipal de Vila Franca do Campo, Dr. Ricardo Rodrigues, começou por recordar a existência das telas na Igreja na sua infância, para, de seguida, considerar que “não há cultura sem autores, sem criadores, mas também não há cultura sem aqueles que a divulgam”, motivo pelo qual felicitou a Comissão da Paróquia de Nossa Senhora da Piedade, de quem partiu a iniciativa de recuperar as referidas obras de arte sacra.
“O património religioso é muito visto e admirado e Ponta Garça recupera um valioso património que pode, agora, ser contemplado por locais e visitantes, numa das mais belas igrejas do nosso Concelho. Estou certo de que será motivo de paragem para muitas pessoas, pelo que compete-nos divulgar e dar a conhecer a arte e a sacralidade que este tempo encerra”, vincou o Autarca.
Por sua vez, a Diretora Regional da Cultura, Dr.ª Susana Goulart, frisou a honra pessoal e institucional de partilhar com a população de Ponta Garça este momento em que as pinturas voltam à Igreja, agora restauradas.
“Olhamos para as telas como instrumentos de arte, mas também como uma ferramenta de doutrina e de catequese, bem como uma ferramenta de ciência, do ponto de vista da sua consubstanciação material”, observou.
Já o pároco da Paróquia de Nossa Senhora da Piedade, Padre Oniel Ramiro, considerou uma honra estar presente, “nesta noite histórica para a freguesia, em que concretizamos a realização de um sonho, que se mostra publicamente nesta obra de restauro e beneficiação do seu património”.
“Ao contemplar a arte sacra, defendeu, “façamos com a devida devoção, sem nos deixar cegar pelos valores mundanos. Que todos os homens se abram e saibam acolher os talentos que lhes foram concedidos, para que, através das suas obras, possam dignificar a vida humana”.
Entretanto, o restaurador das telas, o vila-franquense Armando Moreira, lembrou que assumiu a responsabilidade de restaurar “este valioso património, um património inestimável de Ponta Garça e dos Açores”, há oito meses, e frisou a ajuda de Estela Monge nos trabalhos de restauração.
A sua intervenção situou-se no arranjo de um painel de azulejos e do altar de Santo António, no folheamento de todos os candelabros a ouro e, por fim, no restauro da coleção de 6 telas a óleo, datadas de 1930 e executadas pelo Mestre Tavares Correia. “Uma responsabilidade enorme que muitas vezes deu lugar à emoção”, confessou.
A inauguração solene terminou com um recital, a cargo do Conservatório Regional de Ponta Delgada.
GCCMVFC


































Fonte: Câmara Municipal de Vila Franca do Campo