Vasco Cordeiro participou no Luso-American Legislators’ Dialogue da FLAD

Vasco Cordeiro participou no Luso-American Legislators’ Dialogue da FLAD

1 Junho, 2019 0 Por Azores Today

O Presidente do Governo participou sexta-feira, em Lisboa, na quinta edição do Luso-American Legislators’ Dialogue, encontro promovido pela Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD), onde defendeu a importância dos Açores nas várias dimensões da relação entre Portugal e os Estados Unidos da América.

Neste evento, que junta legisladores luso-americanos e governantes e políticos portugueses, Vasco Cordeiro salientou que este relacionamento bilateral se alicerça, em primeiro lugar, na importância que as comunidades açorianas têm assumido nos vários estados norte-americanos onde se radicaram.

Segundo disse, além desta forte componente humana, há outras áreas em que os Açores assumem um papel determinante para aproveitar todo o potencial desta relação bilateral, apontando os exemplos do posicionamento geoestratégico das ilhas, do mar, do espaço e da ciência e investigação.

Sobre os desafios que se colocam à relação entre Portugal e os Estados Unidos, Vasco Cordeiro preconizou a necessidade da assunção clara, não apenas da importância, mas também do potencial que os Açores podem ter para o desenvolvimento futuro desta relação aos mais variados níveis.

O Presidente do Governo manifestou-se ainda confiante que as duas partes serão capazes de perceber que as áreas em que existem visões diferentes ou conflituantes não invalidam o âmago de uma relação que é perene, meritória e importante, defendendo também uma visão não circunstanciada ou limitada deste relacionamento Portugal-EUA.

Vasco Cordeiro reafirmou, por outro lado, que o Acordo de Cooperação e Defesa, na parte referente à presença norte-americana na Base das Lajes, sobretudo após a reestruturação recente da presença americana nesta base, se tem traduzido numa relação profundamente desequilibrada, tendo em conta que uma das partes continua a usufruir das vantagens, dos benefícios e das prerrogativas que existem desde o início desse Acordo, enquanto a outra parte deixou de ter qualquer benefício ou qualquer contrapartida por via desse mesmo Acordo.

Fonte: GaCS/PC