Próximo ano pastoral na diocese será dedicado à preparação do Sínodo diocesano

Próximo ano pastoral na diocese será dedicado à preparação do Sínodo diocesano

Mai 9, 2019 | Manchete

Igreja açoriana entra em caminho sinodal a partir de outubro

O próximo ano pastoral, com inicio no primeiro domingo de outubro, será dedicado à preparação do Sínodo diocesano, que começará “em tempo oportuno”, anuncia o comunicado da 44ª Assembleia Plenária do Conselho Presbiteral, que acaba de terminar em Angra do Heroísmo.

“Em ordem a uma assembleia sinodal, a realizar em tempo oportuno, e dentro do caminho que segue a Igreja por todo o mundo, decidiu-se que no próximo ano entraremos num dinamismo pastoral que se concretizará numa atitude de ver e escutar a realidade do mundo dos Açores do ponto de vista social, cultural e eclesial através de meios, instrumentos e instâncias que oportunamente serão indicados, envolvendo também o Conselho Presbiteral e o Conselho Pastoral Diocesano, por si ou em conjunto” refere o comunicado enviado ao Igreja Açores.

Para este trabalho, o bispo de Angra quer contar particularmente com o empenho do clero “cuja presença, participação e corresponsabilidade” é fundamental, como de resto sublinhou D. João lavrador logo no inicio dos trabalhos quando abordo esta possibilidade prevista já no instrumento de trabalho dos membros do Conselho Presbiteral – Cúria, Conselho Episcopal, Ouvidores e Diretores de Serviços Diocesanos e reitor do Seminário Episcopal de Angra.

Foi também assumido que se comece a preparar desde já o jubileu dos 500 anos da fundação da Diocese que ocorre em 2034.

Além da preparação do Sínodo, primeira grande mobilização diocesana depois do último Congresso de Leigos, realizado no inicio da década de 90, os principais responsáveis pelo governo da Igreja na diocese de Angra decidiram reforçar a aposta na formação, sobretudo para os leigos.

“Insistiu-se na necessidade de, nos Conselhos Pastorais Paroquiais, haver uma componente formativa e na consolidação das Escolas de Formação Cristã das Ouvidorias, recentemente criadas, como instâncias que na base farão a implementação e a coordenação da pastoral e da formação” afirma o comunicado sublinhando a importância de uma formação “mais exigente e sistemática” que habilite leigos como “Formadores de Formadores.”

Por outro lado, a coordenação dos Serviços Pastorais e dos Movimentos Eclesiais feita a nível central deve ter também uma coordenação em toda a Diocese realizada na articulação entre as Ouvidorias, Vigararias Episcopais territoriais e a Vigararia Episcopal da Formação.

De acordo com o comunicado, o Conselho, neste ano missionário, sublinhou a “urgência da evangelização nas ilhas” assumindo “as realidades da vida de um mundo em mudança” e, por outro, “a urgência da necessidade da transmissão da fé às novas gerações seguindo a orientação e dinamismo do recente documento do Santo Padre “Cristo Vive”, na sequência do último Sínodo”.

A 44ª Sessão plenária do Conselho Presbiteral da Diocese de Angra decorreu entre os dias 7 e 9 de Maio de 2019, Ano Missionário, no Palácio de Santa Catarina, em Angra do Heroísmo, presidida pelo Bispo Diocesano, D. João Lavrador.

Durante os trabalhos da Assembleia foi ainda aprovada por unanimidade a revisão dos atuais estatutos do Conselho Presbiteral.

Esta tarde decorre em Angra a reunião dos vários serviços e comissões diocesanas, depois do Prelado já ter reunido o Conselho Episcopal e o Colégio de Consultores.

Fonte: Igreja Açores

Ver também

Atlânticoline. Mais um ano com os “problemas e indefinições de sempre”

Atlânticoline. Mais um ano com os “problemas e indefinições de sempre” O grupo parlamentar do PSD/Açores criticou o facto de a Atlânticoline “ter falhado novamente na programação agendada pa..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *