Protesto

Na sequência do diferendo entre a direcção regional do PSD/A e a direcção nacional do partido, Rui Rio declarou esta semana que os votos alcançados nas últimas eleições europeias pelo PSD nos Açores não foram “uma fortuna”, procurando, assim, justificar a sua decisão em não atribuir um lugar imediatamente elegível ao nosso candidato na lista nacional.
Conhecida a afirmação de Rio, não se viu ninguém da direcção regional do PSD/A reclamar de forma veemente contra tal desconsideração. Nem mesmo José Bolieiro, presidente do Congresso, ou Berta Cabral e A. Ventura, deputados à A. República, esboçaram qualquer atitude. Os dois últimos ficaram certamente bloqueados pelo facto de, quando voltarem a ser candidatos a deputados da República, quererem ser aprovados pelos órgãos nacionais do partido e fazer campanha eleitoral para se elegerem, mediante, claro está, o pedido do voto dos açorianos no PSD de Rui Rio.
Como não compactuo com silêncios convenientes, lanço daqui o meu protesto pelo desprezo que o presidente do PSD nos votou com tal afirmação.

Pedro Nascimento Cabral

Ver também

Meditações do retiro anual do clero arrancam esta segunda feira na diocese de Angra

Participação dos sacerdotes será feita por via digital A pandemia e o desaconselhamento de reuniões que juntem muitas pessoas obrigaram a diocese a rever os dois turnos de retiro para o clero diocesano que arranca esta segunda feira, dia 25, através da plataforma digital zoom. “Devido à situação presente não é aconselhável uma reunião presencial […] O conteúdo Meditações do retiro anual do clero arrancam esta segunda feira na diocese de Angra aparece primeiro em Igreja Açores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *