Europeias

Não existe qualquer dúvida sobre a relevância que a União Europeia assume no desenvolvimento económico e social da Região Autónoma dos Açores.
Na verdade, para além do facto das Instituições Europeias influenciarem mais de 80% da legislação que dirige a nossa vida colectiva, as transferências de fundos comunitários, que atingirão no ano de 2020, um valor superior a 5 mil milhões de euros, têm sido determinantes para a modernização da nossa agricultura e pescas, estruturas turísticas, construção de escolas, bem como para proporcionar adequada formação profissional aos nossos cidadãos, entre outras finalidades, sempre com o propósito de melhorar a nossa qualidade de vida.
Mas a União Europeia é também um espaço de preservação dos valores da liberdade e do respeito pelos direitos humanos, com os quais nos identificamos.
Por estes motivos, a presença dos Açores no Parlamento Europeu tem de ser devidamente assegurada nos próximos cinco anos. Esta é a única forma de mantermos viva a certeza de que somos ouvidos e que a Europa também se cumpre aqui!

Pedro Nascimento Cabral

Ver também

Agravamento da situação exige “restringir ao máximo” qualquer “ocasião de contágio”, afirma presidente da CEP

Bispo de Angra pede aos católicos que cumpram regras ditadas pelas autoridades de saúde O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) disse hoje que as comunidades católicas querem “colaborar ativamente” com toda a sociedade para superar o “pico” da crise pandémica e “inverter a curva ascendente” de contágios e mortes por Covid-19. “É uma situação […] O conteúdo Agravamento da situação exige “restringir ao máximo” qualquer “ocasião de contágio”, afirma presidente da CEP aparece primeiro em Igreja Açores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *