Todos os dias somos surpreendidos pelas santas cabeças iluminadas que ditam cartas no politicamente correto. Desta vez foi a propósito da supressão do género no cartão de cidadão.

Há coisas na vida que só mesmo fazendo um desenho para perceberem. O género é algo da natureza, existe o masculino e o feminino. Nada disto é directamente relacionado com a opção sexual de cada um. Suprimir o género é uma grande anormalidade, já a preferência sexual de cada um não é uma anormalidade, mas uma mera opção. Nós nascemos homens ou mulheres, consequência biológica, mas isto não define nem viola as nossas opções sexuais.

A natureza ensina-nos que se existe um cromossoma X e outro Y, nascemos com o sexo masculino e no caso de termos dois cromossomas X, nascemos do sexo feminino.

Alguém me consegue explicar porque raio temos agora de abolir o género?

Se isto der maior satisfação a alguém, mesmo que não seja o geneticamente mais correto, sugiro que se crie o género “sortido”, tal como as bolachas de natal em que vem tudo caldeado.

Quando tentam fazer de uma anormalidade politica uma normalidade social só me  apetece dizer: Vão para o diabo com o politicamente correcto seus analfabetos retardados!

Façam lá o favor de não me retirarem o género porque também prometo não me meter nas vossas preferências sexuais.

Haja saúde!

Ribeira Chã, 22 de Fevereiro de 2019

José Pacheco in Azores Today

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here