Vagas

Todos nós sabemos que o acesso a um emprego seguro é determinante para que cada um dos açorianos possa usufruir de condições dignas de estabilidade de vida. Na realidade, somente um emprego permanente pode proporcionar índices de realização profissional e pessoal, com maior reflexo, entre outras opções, na constituição de família e no imprescindível acesso ao crédito bancário para os mais diversos fins.

Consciente de tal facto, o Governo Regional do partido socialista procurou combater o desemprego nos Açores, mas fê-lo, em parte, de forma censurável, ao procurar conciliar a instituição de programas ocupacionais temporários com necessidades permanentes de contratação de trabalhadores por parte da administração pública regional, fomentando, assim, a precariedade laboral junto de inúmeras famílias, o que foi prontamente denunciado pela Oposição.

Esta semana o Vice-Presidente do Executivo anunciou a abertura de 954 vagas na nossa administração pública, corrigindo parcialmente uma injustiça que perdurava há muito tempo.

Mais vale tarde do que nunca…

Pedro Nascimento Cabral

Ver também

Qual Constituição?!

Por Renato Moura Crescente fragilidade do Governo da República. Erros e omissões a agravar-se com consequente perda de confiança. A estratégia de defesa é o socorro a justificações e desculpas esfarrapadas, ou recurso ao ataque. Internamente o Governo desvalorizou o sarilho na escolha do procurador europeu. Para as instâncias europeias talvez nem bastem as explicações […] O conteúdo Qual Constituição?! aparece primeiro em Igreja Açores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *