Inquérito

As conclusões do inquérito ao SPER vieram dar um forte contributo para que os cidadãos se afastem cada vez mais da política.
Quando o Tribunal de Contas e todos os relatórios divulgados apontam para a existência de graves desequilíbrios financeiros nas empresas públicas regionais, muitas delas, como se sabe, já em “falência técnica”, eis que os deputados do partido socialista, usando da sua maioria na dita Comissão de Inquérito, decidem atribuir méritos à respectiva gestão pública, sem tecer, sequer, uma única crítica ou uma mera recomendação no sentido de melhorar o desempenho destas empresas juntos dos açorianos.
Os ditos deputados, que sabem do estado calamitoso em que se encontra o sector empresarial regional, não hesitaram em servir obedientemente o Executivo, ao mesmo tempo que assumiram perante todos nós uma postura de “Tout va très bien, Madame la Marquise”, música em que um criado não hesita em afirmar à sua marquesa por telefone que tudo está óptimo em casa dela, com excepção de uma série de desgraças que vai contando pelo meio…

Pedro Nascimento Cabral

Ver também

Agravamento da situação exige “restringir ao máximo” qualquer “ocasião de contágio”, afirma presidente da CEP

Bispo de Angra pede aos católicos que cumpram regras ditadas pelas autoridades de saúde O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) disse hoje que as comunidades católicas querem “colaborar ativamente” com toda a sociedade para superar o “pico” da crise pandémica e “inverter a curva ascendente” de contágios e mortes por Covid-19. “É uma situação […] O conteúdo Agravamento da situação exige “restringir ao máximo” qualquer “ocasião de contágio”, afirma presidente da CEP aparece primeiro em Igreja Açores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *