Balanços

O ano que agora finda não vai ser recordado com saudade pelo Governo Regional do Partido Socialista. Se António Costa passou politicamente ao lado de várias situações dramáticas que evidenciaram falhas graves na actuação do Estado, como no combate aos incêndios florestais, no roubo de armas em Tancos ou na derrocada de Borba, e sorriu perante a inócua concentração de “coletes amarelos” que prometia estremecer o país, Vasco Cordeiro esteve no epicentro de todos os insucessos do Governo dos Açores.
De entre múltiplos episódios, assume relevância o facto de não ter conseguido implementar a reforma do sector público empresarial regional, nem a privatização parcial da Azores Airlines, de se revelar complacente no caso da “evacuação médica aérea” e de ter feito uma guerra injusta aos professores. A estes somam-se as políticas desadequadas no combate à lista de espera de cirurgias e à pobreza, assim como o desinteresse na defesa da Autonomia nos assuntos que temos pendentes com Lisboa.
Por tudo isso, os Açorianos merecem um melhor 2019.

Pedro Nascimento Cabral

Ver também

Ouvidoria de Vila Franca reabre Igrejas mas deixa Ponta Garça encerrada

Missas numa das duas freguesias mais afetadas pelo COVID nos Açores estão suspensas até 31 de janeiro As igrejas das paróquias da Ribeira das Tainhas, São Miguel, São Pedro e Água d´Alto, na ouvidoria de Vila Franca do Campo, em São Miguel, vão retomar as celebrações este domingo mas em Ponta Garça todos os atos […] O conteúdo Ouvidoria de Vila Franca reabre Igrejas mas deixa Ponta Garça encerrada aparece primeiro em Igreja Açores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *