O presidente da JSD/Açores, Flávio Soares, criticou a suspensão, por falta de agentes da PSP nos Açores, do programa “Escola Segura”, considerando que, “além da diminuição do risco, a proximidade dos agentes de segurança com os jovens tem sido a principal valia do programa, agora posta em causa”, referiu.

Para Flávio Soares, a PSP nos Açores não “pode fazer omeletes sem ovos”, compreendendo a posição do comando regional, mas alertando para “o natural aumento da insegurança e o comprometimento da capacidade de resposta às populações que o encerramento noturno de esquadras representa, principalmente fora dos centros urbanos”, disse.

O líder da JSD/Açores acompanha assim as críticas da deputada açoriana do PSD, Berta Cabral, relativamente à falta de efetivos das forças de segurança nos Açores.

“Enquanto o Governo da República se entretém com folclores para se manter no poder, são as populações que sentem na pele a falta de investimento nos serviços públicos. O PSD/Açores tem denunciado, recorrentemente, esta falta de efetivos, tendo tido como resposta os ouvidos de mercador do Governo da República”, concluiu Flávio Soares.

Devido ao número insuficiente de agentes, a PSP já suspendeu o Programa “Escola Segura” no concelho de Ponta Delgada e, segundo noticiou o jornal “Açoriano Oriental”, está a equacionar o encerramento noturno das esquadras da Ribeira Grande, Vila Franca do Campo, Furnas, Maia e Capelas.

Fonte: PSD Açores

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here