Decidir

Acompanho as dúvidas que o Eng. António Cansado colocou perante a Comissão Eventual de Inquérito ao SPER, a propósito da privatização de 49% do capital social da Azores Airlines.
De todo o silêncio à volta do processo de privatização em causa, ressalta as cedências humilhantes às várias exigências que a empresa islandesa colocou no acesso à informação e na prorrogação do prazo para apresentar a sua proposta definitiva de aquisição.
Mas a questão que se coloca, como bem sustenta o Eng. António Cansado, é saber o que motiva a companhia concorrente assumir um conjunto de dívidas e de outros encargos ao comprar parte da Azores Airlines quando, posteriormente, não pode nela mandar.
Estou convencido que o Governo Regional encontrou uma empresa interessada na aquisição parcial da Azores Airlines, mas que não está disposta a pagar o passivo, manter intacto o quadro de pessoal e obedecer às ordens do acionista maioritário, sem contrapartidas.
Com as condições de venda fixadas, impõe-se uma atitude.
Arrastar este processo só fragiliza a nossa posição.

Pedro Nascimento Cabral

Ver também

“Perdeu-se dentro da sociedade e da família alguma capacidade de tratar do outro, sobretudo do mais velho”

Rute do Couto, médica cardiologista, é a convidada do programa Igreja Açores A evolução da saúde permitiu uma maior longevidade e qualidade de vida, mas também permitiu a perda de capacidade das famílias e da sociedade em geral de olhar para o mais velho e ajudá-lo a passar a última fase da sua vida, em […] O conteúdo “Perdeu-se dentro da sociedade e da família alguma capacidade de tratar do outro, sobretudo do mais velho” aparece primeiro em Igreja Açores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *