AFINAL TODOS TÊM UM OLHO DO CU!

Por José Pacheco

É Verdade, já diz o ditado que “as opiniões são como o olho do cu, todos têm um”. Isto a respeito de um verdadeiro idiota que disse: “Quando a avozinha ou o avozinho vão lá a casa a criança é obrigada a dar o beijinho à avozinha ou ao avozinho, isto é educação e estamos a educar para a violência no corpo do outro”.

É isto a liberdade? É isto o conceito de família, de comunidade? É isto que queremos ensinar e deixar como sabedoria às novas gerações?

Este idiota que se acha gente, e que por sinal é professor universitário (coitados dos jovens que passam por tais mãos), vai à televisão dizer os disparates que lhe passam pela mente preserva, sintoma do velho problema de ter o intestino grosso directamente canalizado ao cérebro, e temos todos de aceitar, porque segundo diz, há estudos. Estudos destes fazemos todos os dias. Há quem goste de os fazer pela manhã, outros antes de dormir, e há sempre aquele inevitável que surge quando menos se espera.

O que este anormal não aprendeu na vida é que temos de saber ser educados e viver em sociedade. Temos de saber dar bom dia, boa tarde, dizer obrigado e pedir licença. São estas regras elementares de uma sociedade, seja ela grande ou pequena.

Depois fica tudo admirado de se viverem tempos em que ninguém olha por ninguém a não ser para o seu umbigo. São estes os sinais dos tempos e das vontades, agendas politicas e desabafos ao mais alto nível de recalcamentos nunca curados.

Violentado sinto-me eu com tais afirmações vindas de tal cabeça que, ao invés de andar brigado com o barbeiro, deveria voltar à escola primaria e aprender o básico daquilo a que chamamos ser uma pessoa educada.

A verdade é que se um idiota qualquer tem a liberdade de ir a televisão dizer tais barbaridades, também eu tenho a liberdade de dizer que com opiniões destas, afinal todos têm um olho do cu!

Haja saúde e muita paciência!

José Pacheco in Azores Today

 

Ver também

Meditações do retiro anual do clero arrancam esta segunda feira na diocese de Angra

Participação dos sacerdotes será feita por via digital A pandemia e o desaconselhamento de reuniões que juntem muitas pessoas obrigaram a diocese a rever os dois turnos de retiro para o clero diocesano que arranca esta segunda feira, dia 25, através da plataforma digital zoom. “Devido à situação presente não é aconselhável uma reunião presencial […] O conteúdo Meditações do retiro anual do clero arrancam esta segunda feira na diocese de Angra aparece primeiro em Igreja Açores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *