Maria José Duarte defende a necessidade de se olhar a doença mental sem estigmas

A Vereadora Maria José Lemos Duarte defendeu, esta quarta feira, que, num tempo em que os jovens são o nosso principal capital de progresso social no futuro, é preciso “olhar a doença mental, no presente, de forma transversal à sociedade, sem estigmas”.
Falando no encerramento do VII Seminário de Saúde Mental dos Açores, em representação do Presidente da Câmara de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, a Vereadora preconizou a criação das condições para o equilíbrio “de mente sã, em corpo são”, quer no desporto ou na cidadania, tendo como base uma educação nas escolas para a saúde; quer como uma pedagogia de formação e orientação pessoal, familiar e social, voltada para a capacidade de tomar decisões responsáveis.
O seminário, que decorreu Centro Pastoral Pio XII, debateu o tema das Comemorações do Dia Mundial da Saúde Mental de 2018: “Jovens e Saúde Mental num Mundo de Mudança”.
Tema este que levou Maria José Lemos Duarte a afirmar: “é preciso cultivar uma cultura multidisciplinar de apoio e acompanhamento dos jovens na saúde e na educação, criando gabinetes destinados a psicólogos credenciados e especializados capazes de os ouvir, compreender e ajudar na resolução dos seus problemas, bem como a resistir às adversidades”.
“As políticas sociais da Câmara de Ponta Delgada responsabilizam-nos a atuar, dentro das nossas competências, no campo da saúde. Na cultura e atividades de lazer, apoiamos grupos folclóricos, filarmónicas, grupos de teatro, entre outros, que ocupam os jovens em algo construtivo da nossa identidade” – acentuou.
A Vereadora recordou, ainda, o trabalho desenvolvido pela autarquia na melhoria das instalações desportivas de responsabilidade municipal, além dos apoios a clubes, associações desportivas e atletas nas várias modalidades desportivas e outras iniciativas de cariz recreativo.
No seu entender, todas estas ações ajudam a construir mentes sãs e têm em vista uma sociedade mais integradora dos seus jovens, com vista a um futuro melhor.
Maria José Lemos Duarte não esqueceu os mais idosos, sobretudo aqueles que, devido ao isolamento a que são sujeitos e a outras vicissitudes da vida, são uma população de risco no que se refere a problemas de foro mental.
Neste sentido, recordou que o trabalho desenvolvido pela autarquia nesta área, através dos centros de convívio, tem vindo a fomentar atividades ocupacionais que, passam, também, pelo exercício físico, assim como muitas outras atividades que visam, não só um envelhecimento ativo, mas também, contribuirmos para o bem-estar físico e mental dos nossos idosos.
“Todas estas ações ajudam a construir mentes sãs e têm em vista uma sociedade mais integradora dos menos jovens, mas também, dos seus jovens com vista a um futuro melhor” – disse.
Sobre o seminário propriamente dito, Maria José Lemos Duarte, considerou como mais uma iniciativa louvável, que coloca em primeiro plano o debate sobre as temáticas da Saúde, seja nos Açores, seja fora deles, sensibilizando para a sua importância no progresso e bem estar individual e coletivo.

Vs l8396Fonte: C. M. de Ponta Delgada

Ver também

PSD/Terceira insatisfeito com Plano que “reedita promessas nunca executadas”

A Comissão Política do PSD/Terceira está “insatisfeita” com a anteproposta do Plano Regional para 2019, por considerar que se trata de um documento que reedita promessas de investimento para esta ilha, algumas com mais de 10 anos, “numa clara tentativa do Governo de fazer render o peixe para benefíc..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *