Bruno Belo alerta para “erosão demográfica” nas Flores e Corvo e defende medidas para incentivar regresso de florentinos e corvinos

Bruno Belo alertou para a necessidade de medidas públicas para travar a “erosão demográfica” no Corvo e nas Flores e para, simultaneamente, incentivar o regresso dos florentinos e corvinos que deixaram as ilhas onde nasceram por falta de oportunidades. O PSD/Açores, garante, está disponível para contribuir para a definição dessas medidas.

“No dia em que o Governo regional quiser, de facto, definir medidas concretas para travar a erosão demográfica a que temos assistido nas Flores e no Corvo, o PSD/Açores está disponível para dar o seu contributo e para acrescentar valor a todas essas medidas que possam potenciar a economia, fixar pessoas e incentivar o regresso dos habitantes que, por falta de resposta, acabaram por ir fazer a sua vida fora das suas ilhas”, afirmou.

O deputado do PSD/Açores eleito pelas Flores falava hoje na sessão de encerramento das jornadas parlamentares do PSD/Açores que decorreram desde terça-feira nas Flores e no Corvo, durante as quais os deputados social-democratas visitaram e reuniram com dirigentes de instituições e organizações destas duas ilhas do Grupo Ocidental.

Do contato direto com a sociedade civil das duas ilhas, explica o parlamentar, resultou a “noção clara de que existe um atraso estrutural nas Flores e no Corvo em relação à coesão regional”, não obstante, sublinha, “terem sido dados alguns passos no sentido de esbater algum desse atraso em relação ao todo regional”.

“Muitas vezes o Governo regional vem enaltecer os seus investimentos públicos, mas o que é facto é que os resultados mostram que a concretização de alguns desses investimentos não está a traduzir-se na resposta concreta que se impõe face aos problemas das Flores e do Corvo, como a erosão demográfica, a urgência de fixar população e atrair de volta os florentinos e corvinos que saíram”, sustentou.

Bruno Belo reforçou que a resposta a esses problemas “deve ser um desígnio para o executivo regional” e garantiu que, “se o Governo criar um apoio claro, direto e diferenciado ao investimento privado; se o Governo executar os investimentos públicos que estão atrasados, como por exemplo a reabilitação da Escola e do Centro de Saúde das Flores, os florentinos estão cá para dar a sua resposta, para fazer a sua parte”.

O deputado do PSD/Açores eleito pelas Flores destacou ainda o momento ímpar na vida social económica da ilha por causa do turismo e defendeu que “este deve ser o tempo de tomar decisões importantes, decisões de preparação, decisões de futuro que exigem que se olhe para estas ilhas a mais do que um ano ou mais do que alguns meses”.

“Os problemas de hoje não são reflexo daquilo que não se fez ontem. São o reflexo daquilo que não se fez há cinco e há 10 anos. O problema de não pensarmos hoje é possibilidade de podermos estar daqui a cinco ou 10 anos a dizer ainda que as Flores continuam a ter imensas potencialidades, imensos recursos para serem explorados, mas que continuam a não ser explorados”, advertiu Bruno Belo.

Fonte: PSD Açores