Degredo

Degredo

2 de Junho, 2018 Não Por Azores Today

Não podemos consentir que o Estado, com a cumplicidade do Governo Regional dos Açores, continue a tratar com total desconsideração situações que envolvem o desrespeito pelos mais elementares princípios inerentes à defesa da dignidade da pessoa humana.

A indiferença tem permanecido ao longo de anos e não se comove com o terrível drama que os nossos jovens, menores de idade, passam quando são judicialmente confrontados com a aplicação de uma pena de internamento em Centro Tutelar Educativo.

Porque os políticos se esquecem com facilidade das promessas feitas em tempo de campanha eleitoral, nunca se chegou a instalar um Centro com estas características nos Açores, o que implica que os jovens Açorianos tenham de obrigatoriamente cumprir a dita pena no continente português, ficando, assim, injustamente submetidos a uma dupla condenação, dado que à do internamento soma-se a pena de degredo.

Um Governo Regional verdadeiramente empenhado na dignidade do seu Povo tem a obrigação de acabar com esta tragédia que se encontra instalada entre nós. Imediatamente!

 

Por Pedro Nascimento Cabral

in Açoriano Oriental de 2 de Junho de 2018