Discurso

Na comemoração do Dia dos Açores, o Presidente do Governo Regional fez um discurso que reflecte o modus operandi que tem caracterizado as sucessivas administrações socialistas na gestão das nossas Ilhas, que consiste na permanente negação da nossa realidade.

Perante os problemas com que os Açorianos se debatem diariamente e que deixam uma marca de muita preocupação quanto ao futuro na nossa Região Autónoma, era de esperar que o Presidente do Executivo tivesse dado nota de que estava a trabalhar no sentido de desenvolver os sectores que se revelam fundamentais para a nossa sociedade poder atingir melhores níveis de qualidade de vida.

Estávamos convencidos que o Presidente do Governo trazia no seu discurso, por exemplo, uma nova abordagem para acabar com a lista de espera de cirurgias, com o insucesso escolar dos nossos jovens ou com o desemprego. Que conhecia e sentia na pele as nossas dificuldades. Que não se deixava amolecer pelo conforto do seu gabinete, mas que queria estar na rua ao lado de todos nós.

Tinha essa obrigação. E não cumpriu!

 

Por Pedro Nascimento Cabral

in Açoriano Oriental de 26 de Maio de 2018

 

Ver também

Igreja assinalou em São Jorge o Dia Nacional dos Bens Culturais da Igreja (Vídeo)

Fonte: RTP Açores