Cruzeiros causam alucinações nas redes sociais

Meus amigos, eu e milhares de açorianos temos família para sustentar. Há muitos e muitos anos que vivemos no limiar da pobreza com rendimentos sempre muito próximos do ordenado mínimo. Vivemos numa época que o custo de vida é cada vez mais elevado pelas circunstancias da modernidade e pela burrice de termos abandonado algum sustento doméstico que vinha dos nossos quintais.

Para alguns, não muitos, esta realidade não diz nada, e para outros até serve de mote para os poemas da politiquice anedótica, provinciana, petulante e muito pouco inteligente, que por estas ilhas abunda. Falar é fácil quando o bonito ordenado cai na conta sem cessar, mas para aqueles que todos os dias têm de lutar por ele, já não é bem assim.

Para os pensadores de gabinete, que para mim andam muito mais próximos do autoclismo, deviam sair à rua e falar com as pessoas reais e perceber em que estado estamos e vivemos.

Fico estupido ao ler por aqui e por ali que estes cruzeiros trazem lixo, largam gases, não dão lucro….. etc, etc…. Mas que raio andam estes tolos a falar? Voltamos ao Velho do Restelo? Ficou tudo doido????

Queremos mais navios, mais aviões e até naves espaciais, com portos maiores para caberem ainda mais navios e aeroportos que pousem mais aviões. Não é só querer, precisamos urgentemente de tudo isto. Para mim, tudo que os “iluminados pensadores” fizeram até hoje foi treta, treta e mais da treta. Melhor exemplo, para os mais esquecidos, foi a discussão sobre a liberalização do espaço aéreo, mas agora são os mesmos a puxarem os louros para si. Não há pachorra para tanta palhaçada com tão tristes artistas.

Precisamos urgentemente de potenciar a nossa economia, não a qualquer custo, mas andamos a pagar chorudos ordenados e muito boa gente para saberem, prevenirem e aturem em todos os danos possíveis e imaginários que possam advir de qualquer acção futura. Queremos viver dignamente na nossa terra, do nosso trabalho e esforço e não da “maminha” do assistencialismo a que subjugaram este povo.

Eu estou farto de pareceres, relatórios e afins que apenas servem para tapar a incompetência de quem nos governa a todos os níveis.

Desculpem o desabafo, mas já estou no espirito do tal 25 de Abril que em muito serviu alguns em proveito de poucos.

 

José Pacheco in Azores Today