contador gratuito
Sexta-feira , 22 Junho 2018

Regeneração urbana como tendência na Construção Civil

O Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada considera que a regeneração e a reabilitação urbana são a tendência no atual ciclo da construção civil.
“O atual ciclo, do tempo constante da construção civil, que prevalece no contexto mundial do mundo desenvolvido, é o da regeneração e da reabilitação das existências”, afirmou José Manuel Bolieiro, acrescentando que este é também um tempo que exige eficiência na gestão dos escassos recursos existentes.
A regeneração e a reabilitação urbana têm sido, aliás, prioridades para o Executivo de José Manuel Bolieiro, que renovou o Reviva e acrescentou os programas PIRUS (Plano Integrado de Regeneração Urbana Sustentável) e as ARUS (Áreas de Reabilitação Urbana), que desonera os custos no contexto do investimento para negócios, tornando-os mais competitivos.
No debate “A Construção Civil nos Açores – O presente e as perspetivas para o futuro”, promovido pela Ordem dos Engenheiros Região Açores, o edil considerou que “não há um tempo bom, nem um tempo mau para a área da construção civil, sendo ela é uma necessidade extrema para a vida urbana, para a vida de conforto”.
“O novo paradigma da construção civil e das grandes empresas tem a ver com o adequar a massa crítica existente, o seu estaleiro, ao que se perspetiva em termos de qualidade humana, quer de recursos físicos e materiais”, defendeu José Manuel Bolieiro.
Lamentou, no entanto, as dificuldades criadas no acesso ao cofinanciamento de projetos pela ausência de conhecimento prévio do que vai acontecer e, por sua vez, dificuldades na programação, o que acarreta constrangimentos para as entidades contratantes, como as autarquias, e para o setor da construção civil.
O terceiro debate da série de encontros promovidos pela Ordem dos Engenheiros da Região Açores reuniu oradores convidados e participantes dos setores académico, técnico, público e empresarial privado.

Engenheiros

Fonte: C. M. de Ponta Delgada