contador gratuito
Terça-feira , 19 Junho 2018

Ministro das Finanças não esclarece se existe entendimento entre Lisboa e Açores na Saúde

O deputado do PSD/Açores na Assembleia da República, António Ventura, acusou ontem o Ministro das Finanças de “não conseguir esclarecer a situação do memorando de entendimento entre o Ministério da Saúde e a Secretaria Regional da Saúde, visando iniciativas de cooperação no setor”.

O social democrata questionou Mário Centeno no âmbito de uma audição na Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, dedicada aos problemas de financiamento da Saúde em Portugal, e lamenta que o governante não tenha respondido à sua pergunta, “mostrando que a situação dos Açores não o preocupa, e que não se compromete com o financiamento das áreas existentes no memorando de entendimento”, considera o parlamentar.

Para António Ventura, “tudo o que se passa de problemático, em qualquer região do país, tem de ter uma preocupação nacional. Ora, nos Açores existem mas de 11 mil utentes em lista de espera para cirurgia e, atendendo à população residente, esse é um número muito inquietante para qualquer responsável politico”, sublinha.

O deputado do PSD acrescentou o facto dos hospitais açorianos deverem, “só a fornecedores locais, 10 milhões de euros”, salientando que “o Hospital de Ponta Delgada deve 33 milhões de euros, dos quais 7 milhões a fornecedores locais e 26 milhões a fornecedores nacionais”, lembrou.

António Ventura recordou igualmente que, a 20 de julho de 2017, o Governo anunciou “a elaboração de um memorando de entendimento entre o Ministério da Saúde e a Secretaria Regional da Saúde, com vista a promover iniciativas de cooperação em várias áreas, como a promoção hospitalar, a gestão de sistemas de saúde e politica de desenvolvimento de cuidados hospitalares, o recrutamento e a formação de profissionais de saúde, a produção e distribuição de medicamentos, a articulação no processo de compras centralizadas, tecnologia e sistemas de informação e investigação clínica”, elencou.

O deputado procurava saber se existe financiamento para tais medidas, “mas fiquei sem resposta, por parte do senhor ministro”, lamenta, reforçando que “é preciso anunciar, mas tem de se concretizar. E este governo apenas é bom a publicitar, mas muito mau a realizar”, concluiu.

Fonte: PSD Açores