CASA DA CULTURA CARLOS CÉSAR ACOLHE A NONA SESSÃO DE EDUCAÇÃO POLÍTICA E PARA…

CASA DA CULTURA CARLOS CÉSAR ACOLHE A NONA SESSÃO DE EDUCAÇÃO POLÍTICA E PARA…

CASA DA CULTURA CARLOS CÉSAR ACOLHE A NONA SESSÃO DE EDUCAÇÃO POLÍTICA E PARA A CIDADANIA

Decorreu, esta terça-feira, mais uma Sessão de Educação Política e para a Cidadania promovida pela área da Cultura do Município de Lagoa, em parceria com a Escola Secundária do concelho. Esta sessão contou com a presença da Alternativa- Associação Contra as dependências tendo sido abordada a temática da “Alternativa e a sua intervenção”; “As dependências psicoativas “. Nesta nona de um conjunto de dez sessões, Paula Lopes, socióloga e Sílvia Moreira, psicóloga, daquela Associação, falaram para um público de 35 alunos de duas turmas do curso de animação sociocultural.

Como nota de abertura, Igor Espínola de França, coordenador de Educação e Cultura, apresentou as oradoras e agradeceu o facto de terem aceite o convite. De seguida salientou a importância do trabalho desenvolvido pela Associação, tendo referido que as toxicodependências, físicas e psicológicas, estão relacionadas com a rutura dos laços afetivos e com a consequente solidão que essa situação provoca. Tendo acentuado o carácter paradoxal desta situação, porque a espécie humana nunca foi tão numerosa, relacionou-a com o crescimento desmesurado das cidades, e a desumanização da sociedade contemporânea, que acaba por excluir as pessoas mais frágeis e desprotegidas, que são precisamente aquelas que são mais suscetíveis de enveredar pelos caminhos de grande sofrimento e destruição provocada por estas dependências.

Paula Lopes, no início da sua intervenção, percorreu a história da associação, fundada em 1996, tendo referido tratar-se de uma associação sem fins lucrativos, que tem como objetivos o apoio psicossocial ao toxicodependente e sua família, promovendo o seu desenvolvimento pessoal e social, bem como a sua reinserção socioprofissional, através da reaprendizagem e adoção de estilos de vida saudáveis. Salientou também que a associação tem como objetivo último a elaboração de um projeto de vida capaz de promover a realização das capacidades pessoais e a integração plena.

De seguida, os alunos visionaram um filme explicativo sobre a atividade desta associação, tendo ficado a conhecer o início do processo de tratamento, que é possível e livre de drogas através da toma de um antagonista. Todo este processo é desencadeado com um pedido de ajuda, seguindo-se as várias etapas: atendimento; desintoxicação; o controlo através de testes, a entrada na residência; a escolha de um atelier e a intervenção médica. Esta associação preocupa-se e trata toda a família, pois a toxicodependência provoca um grande desgaste em toda a família. Paralelamente intervém na parte ocupacional dos seus utentes, pois estes têm de estar ocupados e reaprender novas competências para que futuramente possam ser reinseridos na sociedade.

Seguiu-se a oradora, Sílvia Morreira, que abordou questões mais concretas, explicando que as drogas são substâncias toxicas que provocam perturbações físicas ou psicológicas. Defendeu também que todos os consumidores são diferentes, pelo que a droga provoca efeitos diferentes em cada individuo.
A palestrante terminou com a seguinte mensagem para os alunos refletirem “ O meio ambiente que rodeia o consumidor molda o desenvolvimento do cérebro. A adição preenche um vazio e dá um prazer momentâneo mas poderão provocar danos para toda a vida ou mesmo a morte da pessoa.”
Com mais esta sessão concluída, cumpre-se a intenção da autarquia de, através da educação não-formal, despertar os jovens lagoenses para a necessidade de se exercer uma cidadania e solidariedade mais ativas.











Fonte: Câmara Municipal de Lagoa – Açores

Ver também

BAILE DE RÉVEILLON 2019 | Coliseu Micaelense O Coliseu Micaelense e sua organização, informam…

BAILE DE RÉVEILLON 2019 | Coliseu Micaelense O Coliseu Micaelense e sua organização, informam…

BAILE DE RÉVEILLON 2019 | Coliseu Micaelense O Coliseu Micaelense e sua organização, informam que a entrada no Baile de Réveillon 2019, não dispensa a leitura do regulamento que está anexado na seguinte publicação, composto por 6 páginas. Neste presente regulamento salientamos que, por motivos de segurança, não será permitida a entrada de recipientes de…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *