“Oficina de Escrita para Teatro”

Data: 22 a 24 de março e 26 a 29 de maio

Hora: março | 22 e 23 – 17h às 19h | 24 – 10h às 13h

maio | 26 – 10h às 13h | 28 e 29 – 17h às 19h

Local: Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro

Público-alvo: Público em geral a partir dos 16 anos

A Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro promove uma Oficina de Escrita para Teatro em dois módulos, nos meses de março e maio, destinada ao público geral a partir dos 16 anos, num total de 14 horas.

No primeiro módulo, de 22 a 24 de março, a cargo do formador Ricardo Ávila, os participantes serão convidados à improvisação de dramaturgias estritamente visuais, a partir de um conjunto de jogos de improviso, contatando em paralelo com uma rotina corporal do domínio da mímica (teatro físico), para enriquecer o jogo do ator.

No segundo módulo, de 26 a 29 de maio, dará continuidade ao trabalho o dramaturgo Peter Cann, transmitindo alguns dos princípios e técnicas da escrita para teatro através de exercícios práticos a partir das narrativas emergentes no módulo I.

Esta oficina inscreve-se num conjunto alargado de formações que terão lugar ao longo do ano na Biblioteca Luís da Silva Ribeiro, no âmbito do Projeto “Mentirosos Compulsivos: oficinas para jovens criativos”.

A participação é gratuita mas condicionada a um limite de 10 vagas e à seleção do coletivo, que terá em conta a carta de motivação dos interessados, a enviar até dia 20 de março para ricardo.ne.avila@azores.gov.pt.

Ricardo Ávila natural da ilha Terceira, narrador, mediador de leitura e ator, licenciou-se em Educação de Infância na Universidade dos Açores, em 2006, e concluiu mestrado em teatro, no ramo de ator-marionetista, na Universidade de Évora em 2012. Tem-se dedicado à narração de contos de tradição portuguesa e participado em várias formações nesta área, nomeadamente no Festival “Palavras Andarilhas” pela Biblioteca José Saramago.

Presentemente ao serviço da Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro, é responsável por diversas atividades de promoção da leitura e mediação leitora, numa perspetiva de trabalho de continuidade em articulação com a escola e a comunidade.

Peter Cann é encenador, libretista, dramaturgo e docente do curso de Teatro na Universidade de Wolverhampton.

O seu trabalho tem sido produzido por companhias como: Isango Ensemble, da África do Sul, Birmingham Rep, Shared Experience, Ópera Nacional de Gales, BBC Radio 4, Channel 4 Television, The Resurrectioniste, The Theatre Royal Northampton.

Foi Diretor Artístico do Pentabus Theatre, de 1985 a 1989. Tem colaborado com o Teatro da Serra do Montemuro, em Portugal, em numerosos projetos, incluindo: “Memórias Partilhadas” (uma co-produção com o Teatro Nacional D. Maria II e atualmente em digressão por Portugal), “Pertencia”, “Louco na Serra”, “A Taberna”, “Alminhas”, “O Canto da Cepa”, “Enclave”, “Estrada Nacional” “Caídos do Céu” e, mais

recentemente, " 4 Clowns of the Apocalypse".

..

Fonte: Agenda Cultural Açores