Alexey Lukyanuk reforçou a sua liderança no Azores Airlines Rallye, tirando vantagem do furo do seu principal rival, Ricardo Moura, e do facto de o piloto FIA ERC U28, Martin Koči ter-se deixado ficar para trás.

O principal piloto da Russian Performance Motorsport, Lukyanuk, ganhou duas especiais nesta sexta-feira de manhã e ainda ganhou 10s ao pelotão que o perseguia, na especial do vulcão Sete Cidades, apesar de ter colidido com uma berma.

“Com o nevoeiro, foi complicado. Toquei duas vezes na parede. Poderíamos ter danificado alguma da geometria ou alguma peça da suspensão. Não foi um grande choque, mas mesmo assim foi desagradável,” explicou Lukyanuk.

Moura esteve envolvido numa acesa luta pelo primeiro lugar até à especial Feteiras Meo, mas sofreu um furo e perdeu 13s para Lukyanuk. Contudo, uma passagem poderosa pela circular das Sete Cidades assegurou-lhe a manutenção de uma vantagem de 20s e o segundo lugar.

O atual campeão ERC Junior U27, Chris Ingram, tomou de assalto o primeiro lugar do ERC Junior U28 e ocupa o terceiro lugar da geral, subindo da sexta posição através de uma sequência impressionante de tempos nas especiais, naquela que é a sua estreia nas quatro rodas motrizes. Isto relegou o anterior líder da categoria ERC Junior U28, Martin Koči, para o quarto posto da geral por uns meros 0.1s, com Bruno Magalhães à espreita, 1.7s atrás de Ingram que se encontra em quinto.

Bernardo Sousa foi relegado para o sétimo lugar pela dupla do ERC Junior U28, Ingram e Fredrik Åhlin, com este a subir para sexto. Os bons tempos realizados por Luís Rego e José Pedro Fontes na especial das Sete Cidades permitiram-lhes ocupar o oitavo e décimo lugares, respetivamente. Rhys Yates desceu para nono, depois de fazer um pião naquela especial.

Atrás de Yates, Frank Tore Larsen caiu para a quarta posição no ERC U28, com Marijan Griebel a completar o top-5 da classe.

Hubert Ptaszek não realizou as especiais de hoje, depois de uma confusão no serviço de assistência na quinta-feira à noite. Como consequência, Ptaszek e o seu copiloto Maciej Szczepaniak não conseguiram fazer o check-in numa área de controle de tempo, o que levou à sua exclusão.

A vantagem confortável de Sergei Remennik evaporou-se ao final da segunda especial de sexta-feira, resultado de um furo no pneu dianteiro direito, o que permitiu ao seu principal rival, Zelindo Melegari, aproximar-se e reduzir a distância entre ambos para uns meros 3.9s.

Menderes Okur está envolvido numa batalha acesa pelo terceiro lugar com Juan Carlos Alonso, que liderou o ERC2 até ter sofrido uma falha na bomba de combustível, na última especial da manhã de sexta-feira. Apenas 0.4s separam o par depois da quinta especial. Luís Pimentel mantém-se no quinto lugar.

Mārtiņš Sesks lidera o ERC U27, sendo mais rápido do que o seu rival, Efrén Llarena, em mais de um minuto, na especial das Sete Cidades, com uma vantagem de 1m13.3s.

O colega de equipa (ADAC Opel Rallye Junior Team) de Sesks, Tom Kristensson, viu o seu rali ter um fim dramático, ao ganhar a quarta especial enquanto batia contra um muro e partia a sua viatura, mesmo na linha de chegada. Os danos infligidos ao seu Opel Adam R2 foram de tal maneira gravosos que levaram ao seu abandono imediato.

A segunda especial de sexta-feira, Feteiras Meo, foi difícil para os pilotos ERC3 e ERC U27, com furos para Dominik Brož e Gil Antunes. Catie Munnings (Sainteloc Junior Team) também arrancou o para-choques fronteiro do seu PEUGEOT 208 R2, mas sem perda significativa de tempo.

Fonte: Azores Airlines Rallye

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.