O Presidente da Câmara Municipal de ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, defende a importância de se aproveitar datas significativas para resgatar a memória coletiva, valorizando-se a história como ponto de partida para o conhecimento presente e desenvolvimento futuro das comunidades.
O Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada falava, esta manhã, na cerimónia de descerramento da placa evocativa e deposição de flores no assinalar da vida de Roberto ivens, na passagem dos 120 anos da morte do explorador e oficial da Armada.
“Somos o que fomos, com a capacidade de importar e resgatar o que fomos, mas, sobretudo valorizando, na sua conjugação, as pessoas, os lugares e os objetivos coletivos de um povo”, sustentou o autarca, enfatizando a importância da história para o desenvolvimento de um povo.
“As ilhas dos Açores, pela sua projeção atlântica, não podem, em circunstância alguma, ser indiferentes no resgate da sua memória e deste valor que acrescenta prestígio à portugalidade e à nossa condição nacional”, defendeu José Manuel Bolieiro, reconhecendo, ainda, a importância estratégica do mar, hoje elemento de reflexão estratégica e de ponderação de investimento.
No seu discurso, o Presidente congratulou-se com a iniciativa da autarquia em parceria com o Comando da Zona Marítima dos Açores, que integra “o espírito e sentido estratégico de governança do Município de Ponta Delgada”, e anunciou que, no âmbito das comemorações do Dia da Zona Marítima dos Açores, em maio próximo, a Câmara Municipal de Ponta Delgada vai publicar uma reedição do livro de Manuel Ferreira sobre o explorador micaelense Roberto Ivens.
Também, o Comodoro Valentim Antunes Rodrigues sublinhou que a Câmara Municipal de Ponta Delgada mantém uma relação de proximidade e cooperação constantes com o Comando da Zona Marítima dos Açores.

Maritima

Fonte: C. M. de Ponta Delgada

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here