Grupo de Trabalho sobre Aeroporto da Horta ouvido na Comissão de Economia

O Presidente da Câmara Municipal da Horta reafirmou, esta semana a necessidade de se proceder ao aumento da pista do Aeroporto da Horta e melhorar as acessibilidades à ilha do Faial.

José Leonardo Silva falava à margem da reunião da Comissão de Economia da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, onde foram ouvidos os elementos que compõem o grupo de trabalho liderado pela autarquia faialense integrando ainda o ex-Diretor do Aeroporto da Horta, João Corvelo, o fiscal técnico, António Pimentel, e os engenheiros Nuno Corvelo e Manuel Sequeira, no âmbito da petição em análise "A Favor do Aeroporto da Horta e de mais e melhores acessibilidades à ilha do Faial".

“A criação de grupo de trabalho acaba por dar mais credibilidade à reivindicação do povo faialense no que à ampliação da pista do Aeroporto da Horta diz respeito”, afirmou o presidente da autarquia que defende que “de nada vale só protestarmos, temos que concretizar os nossos protestos com argumentação sólida e é isso que nós temos: um estudo sério e credível, que orgulha a CMH e todas estas pessoas que deram um contributo a este projeto. A nossa ambição é tratar do nosso futuro e isso implica um aumento da pista do aeroporto para que possamos ter voos de outras paragens no Faial”.

José Leonardo ressalvou ainda a sua ambição em ter mais companhias aéreas a voar para o Faial, com o intuito de ter mais e melhor oferta no que concerne às acessibilidades de e para a nossa ilha.

O documento propõe a ampliação da pista dos atuais 1.600 para 2.050 metros de comprimento, em terrenos conquistados ao mar, e por um valor substancialmente inferior ao inicialmente previsto e mereceu elogios por parte dos diferentes membros, dos diferentes partidos políticos que integram esta comissão de economia.

"Esta obra não é um capricho dos faialenses! É uma obra fundamental para o nosso futuro", insistiu o presidente do município, José Leonardo Silva.

Quando questionado sobre as possíveis estratégias de financiamento para esta obra, José Leonardo Silva adiantou que, recentemente, e em conversa com o Eurodeputado Ricardo Serrão Santos, lhe colocou essa questão por forma a que pudesse averiguar em local adequado essa possibilidade. Todavia, o presidente da CMH defende que “se não houver financiamento neste momento temos que procurar, que fazer lobby para que no próximo quadro ou nesta alteração que está a ser equacionada ao atual quadro, isso possa ser enquadrado. Temos que procurar a solução porque a melhoria das acessibilidades ao Triângulo é fundamental.”

Sobre a possibilidade de se tripartir o valor necessário para o investimento, José Leonardo Silva afirma que “para mim não me interessa de onde vem o dinheiro, eu quero é que se faça o investimento”.

Recorde-se que o estudo apresentado pelo grupo de trabalho criado pela Câmara Municipal da Horta, reduz de 73 para 35 milhões de euros o custo aproximado da obra de ampliação da pista do Aeroporto da Horta.

Fonte: C. M. de Horta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here