PSD/Açores desafia Governo a aceitar medidas de combate à pobreza sucessivamente chumbadas pela maioria socialista

O grupo parlamentar do PSD/Açores desafia o Governo a incluir na Estratégia Regional de Combate à Pobreza e Exclusão Social, em discussão pública até 31 de janeiro, as 10 propostas dos social-democratas para o combate à pobreza na Região sucessivamente chumbadas pela maioria socialista no parlamento.

Segundo Mónica Seidi, deputada e porta-voz do PSD/Açores para os Assuntos Sociais, que falava hoje em conferência de imprensa em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, estas medidas são um primeiro contributo dos social-democratas açorianos para que seja corrigido um erro histórico do executivo e do PS que foi não reconhecer o combate à pobreza nos Açores como uma prioridade absoluta.

“Esperamos que o PS admita o erro que foi não reconhecer mais cedo a necessidade de uma intervenção para combater a pobreza na Região e que foi um erro ter chumbado nos passado as nossas propostas”, afirmou a deputada, fazendo votos para que o executivo açoriano acolha agora essas propostas como “medidas úteis na construção de uma sociedade mais justa e equilibrada”.

Entre as propostas do PSD/Açores apresentadas no passado e constantemente chumbadas pela maioria socialista estão o Reforço ao Complemento Regional de Pensão, ao Complemento Regional de Abono de família e ao Complemento Regional de Rendimento Social de Inserção para crianças e jovens.

Também na aérea da Educação, explica a parlamentar, “propusemos por várias vezes o Reforço do Fundo de Ação Social Escolar, para derrubar as barreiras de aprendizagem, mas o PS, por dois anos consecutivos, preferiu sacrificar os cerca de 65% dos alunos que beneficiam deste apoio para não reconhecer que a razão estava do lado do PSD/Açores”.

Além das respostas ao nível local, como a de criação de uma Rede Social, que incluía a criação de Conselhos Locais de Ação Social e de Comissões Sociais de Freguesia ou ainda o apoio domiciliário aos domingos e feriados, que o PS chumbou, Mónica Seidi lembrou ainda o programa de apoio à autoconstrução proposto pelo PSD/Açores e chumbado pelo PS, bem como o apoio à fatura energética das IPSS, medida também chumbada pela bancada socialista.

De acordo com a deputada social-democrata açoriana, o PS e o Governo regional têm uma “oportunidade e histórica” de mostrar que, depois de esperarem 21 anos para fazer o diagnóstico e reconhecer o problema, são capazes de “responder a este desafio com respostas consequentes e rigorosas”.

Mónica Seidi reiterou que o PSD/Açores irá “contribuir com propostas, como tem feito até agora, para melhorar a vida dos açorianos que ainda vivem em condições menos dignas, numa Região que, lamentavelmente, não consegue descolar dos níveis de pobreza após 21 anos de uma governação que se diz socialista”.

Fonte: PSD Açores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *