contador gratuito
Segunda-feira , 21 Maio 2018

Supercomputador passou “ao lado” da Ilha Terceira

O PSD/Terceira quer saber se foi dada oportunidade à Universidade dos Açores (UAç) de acolher o supercomputador, no âmbito do projeto Açores Air Center, uma vez que, tudo indica, “aquela valência terá passado completamente ao lado da academia açoriana e da Ilha Terceira”, diz o presidente da CPI social democrata, Francisco Câmara.

Segundo recorda o dirigente, em setembro de 2016, na campanha para as eleições legislativas regionais, “Vasco Cordeiro anunciou, em comício, que o projeto do Azores Air Center assentaria na investigação e no conhecimento”, afigurando-se como “um grande projeto cientifico internacional no domínio da oceanografia e da climatologia, entre outras áreas”, sendo ainda “um importante contributo para a criação de riqueza e de geração de emprego na Terceira”, lembra.

“Fica agora a saber-se, de acordo com declarações recentes do Reitor da UAç, que a instalação do supercomputador estaria prometida para o Parque Tecnológico de São Miguel, ou seja, nem sequer seria na Terceira, quando até o projeto internacional tinha sido anunciado como uma mais-valia para mitigar o efeito da redução norte americana na Base das Lajes”, acrescenta o dirigente.

O PSD/Terceira estranha, assim, que “o primeiro investimento conhecido do projeto Açores Air Center vá para o Minho, com a instalação de um supercomputador, sem que seja feita qualquer referência à UAç ou a qualquer esforço ou diligência para que o referido equipamento fosse instalado na Região”, adiantam.

O PSD/Terceira pretende agora saber se a UAç “foi consultada, e se lhe foi dada oportunidade de acolher o supercomputador, que agora vai parar ao Minho”, explica Francisco Câmara, questionando “porque não foi equacionada a sua instalação na Terceira, até aproveitando o Parque Tecnológico prometido em 2008 e agora em construção na Terra-Chã. E tendo em conta as declarações de Vasco Cordeiro na campanha eleitoral de 2016”.

Os social democratas acrescentam que Gui Menezes, secretário regional do Mar, Ciência e Tecnologia, “para justificar a não instalação do supercomputador no Açores, já veio dizer que desconhecia a existência de grupos de investigação relacionados com a supercomputação na UAç”, pelo que, sendo esse o caso, “o PSD/Terceira questiona se o senhor secretário não acharia interessante para os Açores que aquele núcleo de saber e respetivos postos de trabalho especializado ficassem sedeados no arquipélago”.

O PSD/Terceira considera que “o secretário Gui Meneses deve explicar se colocou efetivamente à UAç a possibilidade de acolher o novo supercomputador a instalar no âmbito do projeto Açores Air Center”, e se alguma vez essa instalação “foi sequer equacionada para a Terceira, nomeadamente para promover a criação de postos de trabalho qualificados, prometidos aquando da redução ocorrida nas Lajes”, concluem.

Fonte: PSD Açores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *