contador gratuito
Segunda-feira , 21 Maio 2018

RIBEIRA GRANDE DISPÕE DE 6500 IMÓVEIS CANDIDATÁVEIS AO IFRRU 2020

O município da Ribeira Grande dispõe de cerca de 6500 imóveis em quatro áreas de reabilitação urbana que se enquadram no IFRRU 2020, instrumento financeiro de reabilitação e revitalização urbanas, revelou o presidente da autarquia, Alexandre Gaudêncio, durante a sessão de esclarecimentos que teve lugar na biblioteca municipal Daniel de Sá e que juntou dezenas de potenciais interessados neste instrumento financeiro.

O IFRRU destina-se a apoiar investimento em reabilitação urbana com recurso a diversas fontes de financiamento (fundos europeus, Banco Europeu de Investimento ou Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa) conjugadas com fundos da banca comercial.

Com cerca de 6500 imóveis identificados na Ribeira Grande que reúnem os requisitos para a reabilitação e revitalização apoiadas pelo IFRRU, a sessão de esclarecimentos levada a efeito poderá potenciar novos investimentos no concelho.

“Nesta primeira fase estamos a apresentar às pessoas no que consiste o IFRRU e como podem candidatar-se aos fundos. Dispomos de cerca de 6500 imóveis identificados nas áreas de reabilitação urbana do centro da cidade (Ribeira Seca, Conceição e Matriz), vila de Rabo de Peixe, Ribeirinha e Santa Bárbara que se enquadram nos parâmetros definidos pelo programa”, referiu Alexandre Gaudêncio.

O presidente da Câmara da Ribeira Grande entende que esta é uma “excelente oportunidade para quem pretende investir na recuperação de imóveis”, uma medida que chega “numa boa altura para o concelho porque somos procurados cada vez mais por mais investidores e este instrumento financeiro pode potenciar a procura.”

Através do IFRRU, e num único pedido de financiamento, é apoiado o investimento na reabilitação urbana e na eficiência energética do imóvel a reabilitar, sem restrições na natureza da entidade que solicita o financiamento ou no uso a dar ao imóvel a reabilitar.

“O IFRRU existe na Ribeira Grande e está disponível nos bancos Santander Totta, BPI, Millennium BPC e Popular. Trata-se de um instrumento financeiro muito vantajoso, na medida em que permite o financiamento com taxas de juro abaixo do praticado no mercado e com períodos de carências que abrangem o período em que decorre a obra de reabilitação do imóvel, até um máximo de quatro anos”, explicou.

O IFRRU também é adequado para casais jovens cujos rendimentos num empréstimo bancário tenha de ter a garantia de um fiador. “Nestes casos, o programa permite que o imóvel seja a hipoteca do investimento, não carecendo de fianças”, acrescentou Alexandre Gaudêncio.

Associado às vantagens do IFRRU, também a Câmara da Ribeira Grande está a estudar um “pacote fiscal atrativo para incentivar a reabilitação urbana nas áreas urbanas identificadas, nomeadamente através da isenção de taxas como o IMI e o IMT.”

Fonte: Câmara Municipal Ribeira Grande

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *