Governo dos Açores vai prosseguir em 2018 com programa de construções escolares, garante Avelino Meneses

O Secretário Regional da Educação e Cultura afirmou hoje, na Horta, que o Governo dos Açores vai prosseguir em 2018 com o programa de requalificação e manutenção das infraestruturas escolares, num investimento superior a 44,5 milhões de euros.

Avelino Meneses, que falava na Assembleia Legislativa, no âmbito da discussão das propostas de Plano e Orçamento para o próximo ano, adiantou que, além das obras em curso nas escolas Canto da Maia, em S. Miguel, e da Calheta, em S. Jorge, estão em diferentes fases de procedimentos administrativos os processos das escolas das Capelas, dos Arrifes e da Lagoa, também na ilha de S. Miguel.

O Secretário Regional acrescentou que estão também previstas dotações para diversas intervenções nas escolas Antero de Quental, Jerónimo Emiliano de Andrade, Vitorino Nemésio, das Flores e da Ribeira Grande e ainda a abertura de novas ações para Santa Maria, Ginetes e Lagoa.

Na educação, para além das obras, o Governo dos Açores, frisou Avelino Meneses, pugna “diariamente por soluções de compromisso e de comprometimento que façam da escola um meio de aprendizagem para todos”, assim como seja capaz de se adaptar “à mudança”, adequando-se “às transformações da sociedade”.

Para Avelino Meneses, neste processo e na “impossibilidade de fazer tudo de uma assentada”, a implementação do ProSucesso – Açores pela Educação, plano integrado de promoção do sucesso escolar, tem evidenciado indicadores que “transmitem esperança”.

“Nos Açores, apesar das dificuldades e das insuficiências, a revelação de alguns bons indicadores educativos decorre certamente da diferenciação que sempre introduzimos no sistema educativo regional”, frisou.

Por outro lado, Avelino Meneses referiu que, na cultura, com um investimento de 13,4 milhões de euros, a estratégia governamental passa pelo esforço de “dinamização das instituições culturais, através de um estímulo à criatividade dos agentes culturais” que, no terreno, são os “executores” dessa estratégia.

A criação de uma rede de bibliotecas e arquivos regionais, para facultar um melhor conhecimento das ilhas, e da rede de museus e de coleções visitáveis dos Açores, cujo objetivo consiste em dotar todas as ilhas de “uma unidade museológica de qualidade”, o começo para “breve” da obra do Museu Francisco de Lacerda, em S. Jorge, e a inauguração do Núcleo Museológico de Vila do Porto do Museu de Santa Maria e do Museu do Tempo, o primeiro edifício do projeto do Ecomuseu do Corvo, são outros investimentos a concretizar no próximo ano, salientou o Secretário Regional.

No desporto, com um investimento global de 10,7 milhões de euros, integralmente suportado pelo orçamento regional, procura-se que a sua afirmação se faça como atividade “de todos e para todos”, que passa ainda pelo desenvolvimento do programa de apoio ao desporto adaptado, afirmou Avelino Meneses.

Na sua intervenção, salientou que o desporto, em vez de “privilégio de alguns”, é “essencialmente um direito de todos”, principiando nas idades mais tenras, frisando que os Açores contam com cerca de 600 núcleos de Escolinhas do Desporto, que são um complemento da expressão físico-motora assegurada pelo sistema educativo.

Apesar de prioridade negativa no acesso a fundos comunitários, o Governo dos Açores, assegurou Avelino Meneses, “nunca” descurará a melhoria das instalações desportivas, apontando como exemplos a conclusão do Centro de Treino de Judo de S. Jorge e a 2.ª fase de requalificação do Pavilhão Desportivo de Santo Espírito, em Santa Maria.

Fonte: GaCS/PB

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *