Diretora Regional dos Assuntos Europeus defende “conhecimento de proximidade” da Ultraperiferia e dos Açores

A Diretora Regional dos Assuntos Europeus afirmou hoje, na Lagoa, que é “fundamental” potenciar a deslocação aos Açores de responsáveis da União Europeia para “promover um conhecimento de proximidade e em discurso direto”.

Célia Azevedo, que falava à margem da visita de Sabine Bourdy, Chefe da Unidade Regiões Ultraperiféricas da Direção Geral da Política Regional e Urbana, da Comissão Europeia, aos Açores, frisou a importância de “valorizar o potencial dos Açores e da Ultraperiferia no contexto europeu”.

A Diretora Regional manifestou satisfação pela disponibilidade da Comissão em deslocar-se aos Açores, no contexto da recente aprovação da Comunicação ‘Uma parceria estratégica reforçada e renovada com as Regiões Ultraperiféricas da UE’ e no quadro da preparação do próximo período de programação da União Europeia.

Sabine Bourdy, que iniciou hoje uma deslocação de três dias à Região, visitou o Nonagon – Parque de Ciência de Tecnologia de S. Miguel, onde o Diretor Regional da Ciência e Tecnologia, Bruno Pacheco, apresentou o trabalho desenvolvido, designadamente pelo Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia.

Na ocasião, a equipa da DG Regio ficou a conhecer o trabalho desenvolvido no âmbito do Programa-Quadro de Investigação e Inovação da UE 2014-2020, o Horizonte 2020, dos Programas de Cooperação Territorial MAC, Espaço Atlântico e Interreg Europa, entre outros, que têm uma participação muito significativa dos Açores.

Os promotores do Mistyc Sea II, coordenado pelos Açores, e do MBT-Marine Biotech, projetos apoiados pelo Horizonte 2020, tiveram também oportunidade de explicar à Comissão os trabalhos em curso.

A organização desta visita ao Nonagon, um dos vários projetos financiados pela UE no arquipélago, “pretendeu ilustrar algumas das dimensões da investigação e da inovação nos Açores, através das várias valências e do potencial deste Parque, que se traduz, também, na criação de emprego”, afirmou a Diretora Regional, sublinhando que essa realidade “é melhor apreendida através da promoção de um contacto com responsáveis de empresas aqui instaladas e dos seus projetos”.

“Outra vertente que pretendemos valorizar durante esta visita, para além da investigação e da inovação, do ambiente e das energias renováveis, é a da política espacial nos Açores”, salientou Célia Azevedo, apontando a estação de seguimento de satélites da Agência Espacial Europeia (ESA), a Galileo Sensor Station ou a estação da Rede Atlântica de Estações Geodinâmicas e Espaciais, em Santa Maria, como “exemplos claros da dimensão e relevância que os Açores assumem também neste contexto”.

Na quarta-feira, segundo dia da sua deslocação aos Açores, Sabine Bourdy profere uma intervenção sobre ‘A política de coesão e as RUP’, na conferência ‘A sociedade açoriana e a política de coesão pós 2020’, no Núcleo de Arte Sacra do Museu Carlos Machado em Ponta Delgada, e visita o Centro de Monitorização e Investigação das Furnas (CMIF), onde a Chefe da Unidade RUP e a sua equipa terão oportunidade de se inteirar sobre os projetos de recuperação das lagoas das Furnas e das Sete Cidades.

A responsável pelas RUP, que é acompanhada nestas deslocações e reuniões pela Diretora Regional dos Assuntos Europeus, visita ainda, com elementos do Banco Europeu de Investimento, a Central Geotérmica do Pico Vermelho, na Ribeira Grande, no terceiro e último dia da sua deslocação ao arquipélago, onde será dado enfase à importância das energias renováveis nos Açores.

Fonte: GaCS/SN

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *