Governo dos Açores ultrapassado pela República na captação de investimentos para o Air Center

O grupo parlamentar do PSD/Açores condena a descoordenação sistemática entre o Governo dos Açores e o Governo da República na defesa dos interesses da Região, comprovada pelo anúncio da instalação na Universidade do Minho de um supercomputador no âmbito do projeto Air Center várias vezes anunciado para a Região.

Segundo Luís Rendeiro, deputado do PSD/Açores eleito pela Terceira, é “grave” e “inaceitável” que a Região não consiga “concretizar em nenhuma ilha açoriana qualquer investimento de monta” para o Centro Internacional do Atlântico, enquanto o Governo da República anuncia investimentos relevantes para fora do espaço regional.

“É razão para perguntar o que é que anda a fazer o secretário regional da Ciência e Tecnologia, Gui Menezes, relativamente ao Air Center, um projeto científico tão importante para a Região, nos poucos momentos em que não está a fazer anúncios ou a propaganda do PS”, questiona o deputado.

Em causa está o anúncio do ministro da Ciência, Manuel Heitor, no Brasil, de que será assinado no sábado um protocolo para instalar em Portugal, na Universidade do Minho, e não nos Açores, um supercomputador que será um dos centros de processamento de dados do Air Center.

“De nada servem as visitas turísticas aos mais variados países em nome da captação de investimento em Ciência nos Açores, quando o Governo regional nem sequer é capaz de impedir que o Governo da República do seu partido desvie para o continente investimentos tão essenciais para o desenvolvimento dos Açores”, defende.

“Para fazer este triste papel os Açores não precisam de um secretário regional da Ciência e Tecnologia”, acrescenta o parlamentar do PSD/Açores.

Luís Rendeiro salienta que a questão da Base das Lajes está a deixar bem evidente que os governos na Região e na República não se estão a entender na defesa dos interesses da Região, apesar de serem do mesmo partido político.

“Face aos sucessivos episódios, e agora mais este em que a Região foi ultrapassada pela República na atração de investimento, verifica-se que, apesar dos nos Açores e na República os governos serem do mesmo partido, a verdade é que nunca os dois governos estiveram de costas tão voltadas como estão agora, em claro prejuízo da Região”, nota.

O deputado garante que “o PSD/Açores se recusa a aceitar que a Região assista impávida e serena a mais este grave atropelo dos seus interesses”, como de resto “tem vindo a ser hábito todas as vezes que um ministro do Governo da República se refere a assuntos de interesse para os Açores”.

Fonte: PSD Açores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *