Esclarecimento relativo ao encerramento da piscina do Complexo Desportivo Manuel de Arriaga (Horta)

Na sequência de um requerimento dos deputados do PSD eleitos pelo Faial sobre o aparecimento de uma bactéria na piscina do Complexo Desportivo da Escola Secundária da Horta, o Governo Regional entendeu emitir um esclarecimento sobre a situação através do GaCS.

Face a esse esclarecimento, apenas podemos dizer: finalmente!

Depois de vários meses em que se assistiu à alteração da cor da água daquela piscina;

Depois de muitas manifestações de preocupação por diversos elementos da comunidade escolar e desportiva do Faial;

Depois de dois requerimentos do Grupo Parlamentar do PSD/Açores, que decorrem dentro dos prazos legais;

E também depois de muita informação contraditória sobre este assunto;

Finalmente o Governo foi obrigado a falar e a prestar esclarecimentos à população.

Perante o comportamento dos serviços competentes, não é aceitável que o Governo venha acusar a oposição de “promover o alarmismo mesmo antes de apurar concretamente as situações e a atuação dos serviços envolvidos”, atribuindo a si próprio elogios injustificados derivados da alegada preocupação em “tranquilizar os alunos, encarregados de educação, professores e a sociedade civil, ao contrário de outros”.

A atitude do Governo e dos seus serviços neste processo foi tudo menos tranquilizadora.

Quem pretende tranquilizar, há muito que devia ter adotado um comportamento transparente, informando à comunidade escolar e desportiva o que se passava e o que estava a ser feito para repor a normalidade naquela piscina. Infelizmente, nada disso aconteceu.

Como se pode aceitar que, perante a alteração da cor da água ao longo de meses, com manifestações de preocupação de vários intervenientes que acabaram por ter de recorrer aos deputados do PSD/Açores eleitos pela ilha para uma intervenção política, a culpa seja agora atirada para esses mesmos deputados?

O sentido de responsabilidade que carateriza a atividade parlamentar não pode inibir os deputados de questionar o Governo, de alertar para situações de risco e de representar de forma efetiva os cidadãos que nos elegeram e que nos procuram para alcançar a resolução de problemas que se arrastam há demasiado tempo.

A responsabilidade é de quem denuncia e de quem questiona formalmente? Ou será dos serviços governamentais que têm a obrigação de zelar pela gestão e manutenção das infraestruturas em condições de higiene e segurança?

A falta de informação e de comunicação foram as principais causas para a intranquilidade que marcou este processo. Logo, o principal responsável foi e é o Governo Regional.

Fonte: PSD Açores