Política de Coesão é necessária à construção de uma Europa “unida e renovada”, afirma Rui Bettencourt

O Secretário Regional Adjunto da Presidência para as Relações Externas afirmou hoje, em Cayenne, na Guiana Francesa, que não é possível construir uma Europa “unida, renovada e humanista” sem as suas Regiões Ultraperiféricas (RUP) e sem uma “forte preocupação com a coesão”.

Rui Bettencourt, que falava, em representação do Presidente do Governo, na sessão de parceria da XXII Conferência de Presidentes das Regiões Ultraperiféricas, perante a Comissária Europeia para a Política Regional, Corina Cretu, manifestou a disponibilidade dos Açores para desempenharem “um papel ativo” na Europa e contribuírem para “uma nova etapa na construção da Europa”, juntamente com as restante RUP e com as instituições europeias, “num quadro de coesão de toda a Europa”.

“As Regiões Ultraperiféricas europeias não podem ser reduzidas a territórios distantes, lá longe”, afirmou o titular da pasta das Relações Externas, sublinhando que as RUP são “regiões que trazem uma presença e uma centralidade muito forte para a Europa no mundo”.

Nesse sentido, frisou que as Regiões Ultraperiféricas “não podem ser reduzidas a uma pequena percentagem da Europa, se nos limitarmos ao cálculo das suas superfícies ou ao número dos seus habitantes”, frisando que nas RUP “somos toda a Europa”.

O Secretário Regional considerou ainda que, além da diversidade de culturas e de modos de vida que os diferentes territórios e povos europeus trazem para a Europa, existe o mar, que traz uma “dimensão marítima muito importante”, destacando o facto de o mar das Regiões Ultraperiféricas ter 2,5 milhões de Km2 e representar 38% do mar europeu, com os Açores a representarem 40% desse valor.

“Esta realidade também exige que examinemos de perto o papel e o lugar das Regiões Ultraperiféricas europeias, bem como as suas políticas agrícolas, de transporte, do mar e das pescas” afirmou Rui Bettencourt, acrescentando que devem ser integradas “não apenas nas suas políticas de desenvolvimento, mas também nas políticas europeias de desenvolvimento”.

“Cada uma das nossas políticas de desenvolvimento regional são também políticas de desenvolvimento da Europa”, frisou.

Rui Bettencourt salientou ainda o trabalho que está a ser desenvolvido pelo Governo dos Açores, envolvendo toda a sociedade num projeto de cidadania europeia que está a percorrer as escolas e bibliotecas do arquipélago, para que os Açorianos participem no desenho da Europa e da Política de Coesão, “a legitimem e enriqueçam”.

Fonte: GaCS/SN

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *